Afiliado a:

FMB participa de Assembleia Geral da Confemel

Com informações da assessoria da FMB

Dirigentes da Federação Médica Brasileira (FMB),  participam até sexta-feira (25/11)  da Assembleia Geral da Confederação Médica Latino –americana e do Caribe (Confemel), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília.  O evento reúne as principais lideranças médicas latino-americanas e ibero americanas na discussão de tópicos significativos na atualidade como saúde mental na América Latina, políticas de saúde, regulamentação médica, sistema de fiscalização da medicina, enfermidades crônicas não transmissíveis e violência contra médicos. Serão discutidos também temas institucionais e eleita a nova diretoria da Confederação. O Conselho Federal de Medicina (CFM) é a entidade anfitriã do evento.

Na quinta-feira (24/11), o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso preside a mesa Suicídio e Síndrome de Burnout, que inicia às 9h. Secretaria a mesa Erwin Viruez (Bolívia) e a palestra será proferida por Arthur Hengerer,  presidente da Federation of State Medical Boards (FSMB).

Também representam a FMB na Assembleia da Confemel:  Janice Painkow (vice-presidente), Malu Davi (secretária Geral), Edilma de Albuquerque Barbosa (secretária de Relações Trabalhistas e Sindicais) e Nara Neli Torres (conselheira fiscal). O movimento médico nacional é representado no evento ainda com Wilson Machado (Pará), Adriano Sérgio Freire Meira (Paraíba), Mayra Isabel Pinheiro e Edmar Fernandes de Araújo Filho (Ceará), Mário Viana (Amazonas) e Eduardo Santana (ex-secretário Geral da Confemel).

img-20161123-wa0002

Nas laterais os diretores do Sindmepa, Waldir Cardoso e Wilson Machado. No centro, futuro presidente brasileiro da Confemel, dr. Jeancarlo Fernandes Cavalcante

Para o 1º vice-presidente da Confemel e conselheiro federal do CFM, Jeancarlo Fernandes Cavalcante, o Brasil tem desempenhado um papel preponderante nesse percurso de cooperação. “Comparar exemplos e ver como funciona a saúde pública em outros países traz grande potencial de corrigirmos as nossas distorções e implementarmos iniciativas que deram certo e foram eficientes em outros locais”, avalia.

Deixar um comentário