Afiliado a:

Complexo Hospitalar da UFPA forma quase 100 residentes nas áreas médica e multiprofissional

Na solenidade de formatura das residências médicas e multiprofissionais das unidades João de Barros Barreto (HUJBB) e Bettina Ferro de Souza (HUBFS), do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), foi possível entender o processo histórico traçado desde 2015 pelas instituições hospitalares. Resultado de um esforço conjunto da UFPA, Complexo e Ebserh para tornar as residências mais orgânicas na maior universidade da Amazônia e elevar os Hospitais Universitários ao grau de excelência nas áreas de ensino, pesquisa, extensão e assistência.

O evento, realizado na noite do último dia 21, no Centro de Convenções Benedito Nunes, deixou sua marca em toda a comunidade acadêmica ao oferecer à população paraense e da Amazônia quase 100 profissionais especializados. “Daqui para frente, vamos assumir e consolidar todos os programas de residências, que formam profissionais especialistas preparados à rede de saúde do Pará, da Amazônia e do Brasil”, declarou o gerente de Ensino e Pesquisa do Complexo, Pedro Piani, que representou o superintendente do Complexo Hospitalar, o médico e sociólogo Paulo Roberto, o qual não esteve presente por conta de compromisso de última hora.

Piani citou como outra marca da cerimônia a comemoração dos dez anos da residência de anestesiologista do HUJBB, a qual em 2017 ampliou de quatro para seis o número de vagas ofertadas para o processo seletivo. “Em todo o país, o Barros foi o único hospital a ampliar oferta de vagas no seu processo seletivo. Por haver a necessidade desse profissional no estado, o HUJBB cumpre com o seu papel formador para a rede em uma área exigente e necessária à saúde do Pará”, disse.

O vice-reitor da UFPA, Gilmar Pereira da Silva, observou a formatura dos residentes como “importante por mostrar os hospitais funcionando como Complexo – o que é bom para a saúde trabalhar nessa perspectiva interdisciplinar e articular o ensino, a pesquisa e extensão, prestando conta com a sociedade”. Segundo ele, a cerimônia de formatura dos residentes é considerada como uma atividade dos 60 anos da UFPA, celebrado ao longo deste ano. “Então, para nós é um marco entregar cerca de cem profissionais preparados em hospitais de referência à sociedade”, enfatizou.

 Além do professor Piani e do vice-reitor Gilmar, também fizeram parte da mesa os coordenadores das residências médica do HUJBB, José Emílio Magno; do HUBFS, Angélica Palheta; da Comissão de Residência Multiprofissional da UFPA, Dirce Pinheiro; e a representante da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), Sônia Bahia.

Residentes – A formatura, organizada pela chefa da Unidade de Pós-Graduação do Complexo Hospitalar da UFPA, Laura Maria Tomazi Neves, teve dois oradores: o especialista em oftalmologista Oswaldo Cardoso Frazão Neto, representando os residentes da área médica, e a especialista em fisioterapia em saúde do idoso, Bruna Campelo Corrêa, os das multiprofissionais.

Segundo Oswaldo Frazão esse foi mais um momento de construção de história de vida. “Por sentir felicidade muito grande, assim como responsabilidade ao representar residentes de várias especialidades como orador, por causa da importância que temos para as comunidades, sobretudo, as que estão aos arredores da UFPA”. Agora, como especialista em oftalmologista e amazônido, almeja contribuir ainda mais à melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS) e com o povo, por ter a certeza das necessidades da região Norte e do Pará, sobretudo, em relação à área de saúde.

Foto: Divulgação (Oswaldo Cardoso Frazão Neto – Especialista em oftalmologista)

A fisioterapeuta Bruna focou em seu discurso a integração das residências multiprofissionais do Barros Barreto, hospital referência na história do Pará e que repassa de fato o ensino prático, por meio de seus profissionais. “Saio da residência uma outra pessoa, porque os desafios são muitos, mas conseguimos ultrapassá-los com a troca de conhecimento entre nós residentes, entre os profissionais e residentes e pacientes e residentes”, ressaltou.

Foto: Divulgação (Bruna Campelo Corrêa – Especialista em fisioterapia em saúde do idoso)

 

Fonte: Assessoria de Comunicação (UFPA)

Deixar um comentário