Afiliado a:

HRT e Hospital Geral de Parauapebas foram temas de debates no CES

 

A situação do Hospital Regional de Tucuruí (HRT) e a abertura da hemodiálise e da UTI do novo Hospital Geral de Parauapebas, dois assuntos pautados pelo Sindmepa, mereceram a atenção e a pronta intervenção do Sindicato, na reunião do Conselho Estadual de Saúde desta semana.

A abertura do serviço de hemodiálise e da UTI do novo Hospital Geral de Parauapebas, feito sem a devida licença da Vigilância Sanitária Estadual foi duramente criticada pelo diretor do Sindmepa, João Gouveia, que representa o sindicato no CES. “Isso foi realizado de forma irresponsável e criminosa pela empresa contratada para gerenciar o hospital, a Gamp e já está sendo apurado em várias instâncias”, declarou.

Quanto à situação do HRT, que ainda não teve seu perfil definido pela Sespa, teve dois encaminhamentos. Será realizada uma reunião de um grupo de trabalho para discutir as deficiências do Hospital com representantes dos Conselheiros de áreas do CES, Sindmepa e Sespa, e uma audiência pública, marcada para a segunda quinzena de janeiro, em Tucuruí, para ouvir a população sobre o perfil de serviços do hospital.

A definição do perfil do hospital já foi alvo de uma reunião na Sespa, na semana passada, quando médicos do HRT e o Sindmepa se reuniram com o secretário Estadual de Saúde, Vítor Matheus e a secretária adjunta, Heloísa Guimarães, para discutir problemas apontados pelos profissionais no funcionamento daquele hospital.

Durante a reunião, o secretário informou que ainda não estão concluídos os estudos para definição do perfil do hospital e acrescentou que a Sespa não descarta a possibilidade de terceirizar o gerenciamento do HRT.

Deixar um comentário