Afiliado a:

Médicos de Ananindeua denunciam precarização das UPAs

Médicos das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) dos bairros do Icuí, Guajará e Cidade Nova, em Ananindeua, denunciaram, ontem, em reunião na Secretaria de Saúde de Ananindeua (Sesau), a completa falta de estrutura das UPAs do município. Além de medicamentos básicos como dipirona, buscopan, plasil e outros, falta material de limpeza e até papel higiênico nas unidades.

A reunião com o Secretário de saúde do município, Paulos Campos, foi solicitada pelo Sindmepa e contou com a participação do dirigentes sindicais, do diretor clínico da UPA Icuí-Guajará e um plantonista da UPA Cidade Nova que, novamente, reclamaram da ausência de medicação básica, falta de material de limpeza e do não funcionamento do sistema de gás oxigênio na unidade Icuí-Guajará.

Segundo relatos, as equipes da UPA Icuí-Guajará precisam fazer coleta para compra de colchão, bebedouro, detergente e água sanitária, além da necessidade individual de levar papel higiênico para o ambiente hospitalar. Na UPA Cidade Nova também persiste a ausência de equipamentos hospitalares básicos, como a fita de glicemia, por exemplo, medicamentos para dor em geral, plasil, além da impossibilidade de realização de alguns exames de radiografia, prejudicando a elucidação de diagnósticos dos pacientes.

IMG_20160621_094606

Desde 2015, condições de trabalho nas UPAs de Ananindeua estão sendo denunciadas.

Em resposta, a Sesau declarou que a reposição de materiais de limpeza será feita imediatamente, pois estão disponíveis no almoxarifado da secretaria e garantiu que na próxima segunda-feira, 27, a empresa responsável pela rede de gás irá deslocar um técnico responsável para avaliar a UPA Icuí-Guajará. Quanto aos médicos, a contratação precisa ser agilizada, na avaliação do diretor do Sindmepa, para não prejudicar a escala.

João Gouveia avaliou que a reunião foi necessária para garantir a agilização de equipamentos e recuperação das instalações de gás, além de marcar uma conversa com as equipes médicas de Ananindeua para reunir as reivindicações da categoria. Atualmente, a UPA Icuí-Guajará emprega 36 médicos plantonistas enquanto que a UPA Cidade Nova possui 53 plantonistas.

Novas UPA’s

O Secretário de Saúde também informou que serão inauguradas mais duas UPAs em Ananindeua (UPA Distrito e UPA Marighella), mas não garantiu o financiamento necessário para o funcionamento das novas unidades, que não terão verbas federais. Segundo os relatórios, a capacidade da UPAs atuais está extrapolada, com média de 450 atendimentos diários, sendo que foram projetadas para atender de 250 a 350 pacientes.

 

 

Deixar um comentário