Afiliado a:

Médicos de Tucuruí rechaçam redução de honorários

Médicos do Hospital Regional de Tucuruí – HRT não aceitam decisão da Sespa de reduzir valores de honorários. Na última semana, o Secretário de Estado de Saúde Pública, Vítor Mateus, propôs, durante uma reunião com médicos do HRT, a retirada do pagamento de sobreavisos para adequar as finanças do Governo do Pará à Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os profissionais da medicina do HRT já haviam perdido parte dos honorários no início do ano e avisaram que não irão aceitar mais reduções. Várias especialidades já deixaram de atender no hospital, onde está funcionando apenas a urgência-emergência e cirurgias graves.

Em carta ao secretário de Saúde, Vitor Mateus, neurocirurgiões manifestaram sua insatisfação e repúdio à conduta da Sespa. “Sr. secretário, por que todas as vezes que extrapola o teto da folha de pagamento, tem que cortar plantões só dos médicos? E depois de efetuados? (…) o dinheiro do governo é público, não se pode ‘cortar salários’ e sim, adequar as despesas e melhorar a distribuição de serviços. Várias vezes tentamos discutir este assunto com a atual direção, porém não tivemos sucesso”.

Com relação às condições de trabalho, os médicos afirmam que são péssimas. “Completamos um ano sem tomógrafo, dois anos e meio sem craniótomo, ainda realizamos craniotomias com ‘furadeiras domésticas’ vetadas pela ANVISA, instrumental cirúrgico da NCR ‘sucateado’ (…). Tudo isso, contribui para um aumento progressivo de TFD (Tratamento Fora de Domicílio), expondo o paciente à piora do quadro clínico”.

Outros profissionais que relataram deficiências que comprometem o serviço foram os ortopedistas.

Amanhã, o diretor João Gouveia estará em Tucuruí realizando uma Assembleia Geral com os médicos do município para deliberar sobre o movimento, discutir as condições de trabalho no local, eleger delegados sindicais na cidade, além de visitar unidades de saúde e participar de audiências com gestores locais.

Deixar um comentário