Afiliado a:

Os desafios do trabalho decente são discutidos no segundo dia de Fórum Sindicalismo, Política e Cidadania

O cenário econômico, político, e os desafios do trabalho decente no Brasil foram os temas abordados durante o segundo dia do Fórum Sindicalismo, Política e Cidadania, organizado pela Confederação Nacional das Profissões Liberais -CNPL, no auditório do Sindmepa.

Nesta sexta-feira, o fórum trouxe a palestra “Conjuntura Econômica Brasileira: Problemas e Perspectivas”, ministrada pelo economista e professor da UFRGS, Fernando Ferrari e “A OIT e as normas do direito sindical em escala global: Os desafios do trabalho decente”, ministrada pelo diretor-adjunto do escritório da Organização Internacional do Trabalho – OIT no Brasil, Stanley Gassek.

IMG_20160408_103119372

Economista e professor da UFRGS, Fernando Ferrari

Para Ferrari, o principal problema que a crise econômica brasileira pode trazer ao trabalhador é o desemprego que só tende a crescer em períodos como este.  “A taxa de desemprego de fevereiro, a última divulgada pelo IBGE, foi 8,2% sendo que em fevereiro do ano passado ela se encontrava em 5,8%” disse.

Todo este problema envolvendo a falta de emprego pode ser acompanhada pela perda da qualidade do mesmo. Para o economista, a crise econômica contribui para o aumento do número de terceirizações e a não realização de reformas estruturais para tentar reduzir os custos das produções, contribuindo assim, para a precarização do trabalho.

IMG_20160408_104201135

diretor-adjunto do escritório da OIT no Brasil, Stanley Gassek

De acordo com Stanley Gassek, o momento econômico no qual o Brasil vive tem contribuído para uma conjuntura bastante desafiadora. “Neste momento de maior desemprego e até de certa ameaça aos benefícios já conquistado pelos trabalhadores, manter o emprego com trabalho descente é um grande desafio”, disse. Gassek explica ainda que em momentos de crise é comum que os empregadores tentem reduzir os custos do trabalho retirando benefícios dos trabalhadores, porém esta não, necessariamente, é uma saída para a crise.

Para o diretor-adjunto da OIT Brasil, o movimento sindical é muito importante para tentar solucionar os problemas enfrentados pelos profissionais, para tentar melhorar o cenário de precariedade vivido por grande parte dos trabalhadores.

“O fórum foi importante para demonstrar que os problemas vivenciados pelos profissionais liberais, das mais variadas categorias, têm semelhança em muitos aspectos, bem como os problemas econômicos e políticos que afetam a todos. Portanto, é desejável que haja maior integração e ação comum das categorias no enfrentamento destes problemas”, disse o diretor do Sindmepa e presidente da FMB, Waldir Cardoso.

O evento contou com a presença do deputado federal Arnaldo Jordy que fez minuciosa análise da atual situação política do país e com a participação de várias categorias de profissionais liberais como médicos, advogados e odontólogos.

Deixar um comentário