Afiliado a:

Pará registra quinto caso de escalpelamento em 2016

 

O estado do Pará registou cinco casos de escalpelamento em 2016. O último deles ocorreu na noite desta quarta-feira (19), em Anajás, vitimando uma adolescente de 14 anos. Ela teve 100% do couro cabeludo arrancado pelo eixo do motor da embarcação. Hoje pela manhã, o helicóptero do Corpo de Bombeiros resgatou a jovem levando-a para a Santa Casa de Misericórdia do Pará. Os dados foram apresentados pela coordenadora da Comissão Estadual de Erradicação dos Acidentes de Motor com Escalpelamento (CEEAE), Socorro Silva, em reunião da Comissão na manhã desta quinta, no Sindmepa.

Apesar da notificação de hoje, Socorro Silva avalia que o balanço do círio foi positivo, porque não houve nenhum registro de vítimas deste tipo de acidente na semana do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Em agosto, a comissão realizou a II Semana Estadual de Enfrentamento aos acidentes com Escalpelamento, concentrou-se nas regiões das Ilhas, na grande Belém, e nas demais localidades como Abaetetuba, Cametá, Curralinho, Breves, Portel, São Sebastião da Boa Vista, Gurupá, Melgaço, Bagre e Oeiras do Pará.

img-20161020-wa0043

Também foram realizadas ações antes da festa religiosa para coibir acidentes. Entre as ações durante a campanha do Círio, houve distribuição de materiais educativos; repasse de informações relacionadas a Prevenções aos Acidente por Escalpelamento aos barqueiros e romeiros e fixação de cartazes nos portos e barcos. Segundo a Promotora de Direitos Constitucionais Fundamentais e dos Direitos humanos em exercício, do Ministério Público, Suely Regina Ferreira Aguiar Catete, as ações devem ser ampliadas para além do âmbito informativo e qualificativo. “Belém tem uma grande concentração de barqueiros. Não basta só um dia de fiscalização. Outras ações com barcos comuns podem ajudar a identificar os irregulares”, afirmou.

Outras discussões em pauta foram os novos projetos para atender as demandas da região do Baixo Tocantins e Marajó e o fluxo de transporte e atendimento às vítimas. A próxima reunião foi marcada para o dia 04 de novembro para traçar novas ações. Participaram da reunião representantes de várias entidades que compõem a comissão. O Sindmepa foi representado pelo diretor, João Gouveia.

 

Deixar um comentário