Afiliado a:

RELATÓRIO E NOTIFICAÇÃO DO MOVIMENTO

EQUIPE DE PEDIATRIA DO HPSM MÁRIO PINOTTI
BELÉM, 18 DE MAIO DE 2017

RELATÓRIO E NOTIFICAÇÃO DO MOVIMENTO À DIREÇÃO DO HPSM MARIO PINOTTI COM CÓPIA AO CRM E SINDICATO DOS MÉDICOS A EQUIPE DE PEDIATRIA DO HPSM MARIO PINOTTI VEM ATRAVÉS DESTE EXPLICITAR SUA INSATISFAÇÃO COM O GERENCIAMENTO DO SETOR E O PAGAMENTO DA EQUIPE NOS ÚLTIMOS MESES.
APÓS DIVERSAS REUNIÕES COM A DIREÇÃO CLÍNICA DO REFERIDO HOSPITAL, ONDE FORAM LISTADAS TODAS AS DIFICULDADES ENCONTRADAS E FIRMADOS DIVERSOS ACORDOS PARA MELHORIA DO SERVIÇO. SEM HAVER CUMPRIMENTO DOS ACORDOS FIRMADOS POR PARTE DA DIREÇÃO, A EQUIPE OPTOU POR RECORRER AOS TRÂMITES LEGAIS PARA GARANTIR SEUS DIREITOS E A MELHORIA DO ATENDIMENTO PRESTADO.
TENDO EM VISTA QUE AS DIFICULDADES DE PAGAMENTO SE ESTENDEM DESDE OUTUBRO DE 2016 E AS DIFICULDADES TÉCNICAS E ESTRUTURAIS DESDE A REABERTURA DO SETOR EM 2016, A EQUIPE AO ENTREGAR ESTE RELATÓRIO ESPERA QUE SE ABRA UM CANAL DE NEGOCIAÇÃO COM A SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE BELÉM, VISANDO SANAR AS DIFICULDADES ENCONTRADAS E NEGOCIAR A MELHORIA DO SERVIÇO DE FORMA GLOBAL, CASO CONTRÁRIO SE VÊ COMPELIDA A REINVINDICAR SEUS DIREITOS, NA FORMA DE TRIAGEM – COM ATENDIMENTO APENAS DOS PACIENTES TRIADOS COMO VERMELHOS/RISCO DE MORTE E REDIRECIONAMENTO DOS DEMAIS AOS OUTROS SERVIÇOS DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA DO MUNICÍPIO, SENDO MANTIDO ATENDIMENTO INTEGRAL DA UR PEDIÁTRICA E INTERRUPÇÃO DO ATENDIMENTO DE PACIENTES SEM RISCO DE MORTE (TRIADOS COMO AZUL, VERDE E AMARELO), SENDO ESSA TRIAGEM REALIZADA POR UM MÉDICO DA PEDIATRIA.
O MOVIMENTO VAI OCORRER A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA, DIA 22/05/2017, ÀS 7H DA MANHÃ, SEM PRAZO DE FINALIZAÇÃO ATÉ QUE A NEGOCIAÇÃO SE DÊ DE FORMA SATISFATÓRIA EM RELAÇÃO ÀS SOLICITAÇÕES DA CATEGORIA.
SEGUE ABAIXO TODOS OS ITENS DEBATIDOS COM A DIREÇÃO E QUE NÃO FORAM RESOLVIDOS ATÉ O MOMENTO:
1- DIFICULDADES DE PAGAMENTO:
O PAGAMENTO DOS PLANTÕES DOS PRESTADRES E EFETIVOS VÊM APRESENTANDO ATRASOS DE APROXIMADAMENTE QUINZE DIAS DESDE O MÊS DE OUTUBRO DE 2016. INICIAMOS COM UMA DATA DE PAGAMENTO QUE IRIA ATÉ O DIA 05 DO MÊS SUBSEQUENTE E HOJE RECEBEMOS APÓS O DIA 20 DE CADA MÊS. NÃO HÁ DATA DE PAGAMENTO ESPECÍFICA.
O PAGAMENTO VÊM SENDO ININTERRUPTAMENTE COBRADO DE FORMA ERRÔNEA A PARTIR DO PERÍODO CITADO, OS PRESTADORES E EFETIVOS REALIZAM OS PLANTÕES ESCALADOS E NÃO SÃO PAGOS OS VALORES EQUIVALENTES AOS PLANTÕES TRABALHADOS. PERDE-SE DE UM A TODOS OS PLANTÕES EXECUTADOS NO PERÍODO DE 30 DIAS, QUASE TODOS OS PRESTADORES TÊM QUEIXAS REFERENTES AO RECEBIMENTO DOS PLANTÕES TRABALHADOS.

A UNIDADE DE REANIMAÇÃO PEDIÁTRICA POR DESENVOLVER UM TRABALHO DE UTI PEDIÁTRICA JÁ QUE NÃO HÁ UTI NO ESPAÇO FÍSICO DO HPSM MÁRIO PINOTTI, ACORDOU COM A DIREÇÃO DO REFERIDO HOSPITAL UMA CARGA HORÁRIA COMPLEMENTAR PARA ADEQUAR O VALOR DO PLANTÃO À
COMPLEXIDADE DO TRABALHO EXECUTADO, E QUE MESMO ASSINADA POR TODOS OS MÉDICOS DO SETOR MENSALMENTE, JAMAIS FOI REPASSADA AOS MESMOS, NEM SEQUER EMPENHADA O QUE AUMENTA O PREJUÍZO FINANCEIRO REFERENTE AO PAGAMENTO INADEQUADO QUE VEM SENDO REALIZADO PELA INSTITUIÇÃO.
DIVERSOS MÉDICOS ENTRARAM NA ESCALA DO SERVIÇO, TRABALHARAM E SAÍRAM DO SERVIÇO SEM RECEBER NADA PELO TRABALHO EXECUTADO. SUAS FOLHAS DE FREQUENCIA NÃO FORAM IMPRESSAS IMPOSSIBILITANDO OS MESMOS DE REGISTRAR SEUS PLANTÕES PARA PAGAMENTO E AS ESCALAS
ENTREGUES APESAR DE CONSTAR SEUS NOMES FORAM DESCONSIDERADAS NACONTAGEM DOS PLANTÕES PARA PAGAMENTO.
SÃO UTILIZADOS MEIOS NÃO OFICIAIS E NÃO LEGAIS PARA CONTABILIZAÇÃO DE PLANTÕES MÉDICOS, COMO LIVRO DE REGISTROS DE ENFERMAGEM, QUE NÃO SÃO ESPECÍFICOS DA CATEGORIA MÉDICA, QUE PODEM CONTER ERROS E AUSÊNCIA DE INFORMAÇÕES FIDEDIGNAS E SÃO UNILATERAIS, UMA VEZ QUE O PRESTADOR NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE REGISTRAR SEU TRABALHO NUM LIVRO DE
REGISTRO DE OUTRA CATEGORIA.
AS TROCAS EFETUADAS PELOS PRESTADORES, PARA NÃO HAVER HORÁRIOS DE ATENDIMENTO SEM COBERTURA MÉDICA NO SETOR, NÃO SÃO PAGAS, APESAR DE SEREM INFORMADAS EM ESCALA CORRIGIDA E ENTREGUES À DIREÇÃO CLÍNICA NO PRAZO ESTIPULADO APÓS CHECAGEM E CONTABILIZAÇÃO POR TODOS DA EQUIPE.
AS ESCALAS UTILIZADAS PARA PAGAMENTO DIFEREM DAS RECONHECIDAS PELA EQUIPE E POR ONDE A MESMA SE GUIA PARA ASSINATURA DAS FREQUÊNCIAS.
OS FUNCIONÁRIOS DESIGNADOS PARA REALIZAR A CHECAGEM DOS PLANTÕES EXECUTADOS E A CONTABILIZAÇÃO DOS MESMOS PARA FINS DE PAGAMENTO, DESDE A DIREÇÃO CLÍNICA, RECURSOS HUMANOS E FINANCEIRO NÃO SE RESPONSABILIZAM PELOS ERROS HUMANOS DE INFORMAÇÃO, DIGITAÇÃO E REPASSE DE INFORMAÇÕES PARA SESMA, ACARRETANDO EM PREJUÍZO DIRETO
E NÃO REEMBOLSADO AOS PRESTADORES.
AS MUDANÇAS NÃO INFORMADAS NOS QUESITOS DE ASSINATURA DE FREQUÊNCIA E PONTO, FORMA DE ASSINAR, ONDE CARIMBAR E O QUE REGISTRAR IMPLICANDO EM NÃO PAGAMENTO DOS PRESTADORES POR TRABALHO JÁ EXECUTADO ALÉM DE SER LEVIANO É IRRESPONSÁVEL E COMPROMETE DIRETAMENTE TODA A CATEGORIA.
OS VALORES ATRASADOS COMPROMETEM FINANCEIRAMENTE PARTE DA EQUIPE QUE FOI LESADA E A RESOLUÇÃO DESTE TÓPICO TAMBÉM É DE SUMA IMPORTÂNCIA PARA OS PRESTADORES.

SEM A RESOLUÇÃO IMEDIATA DESTE TÓPICO NÃO HÁ ACORDO DE RETORNO DA NORMALIDADE DO ATENDIMENTO.
SUGERIMOS UMA PESSOA DO SETOR ADMINISTRATIVO RESPONSÁVEL POR IR AO SETOR RECOLHER ASSINATURA DAS FREQUENCIAS, E SENDO A ESCALA DESSE PROFISSIONAL O DOCUMENTO UTILIZADO PARA ENVIO PARA PAGAMENTO, ESTE PROFISSIONAL PASSARIA NO SETOR NUM HORÁRIO PRÉ ESTABELECIDO PELO PLANTONISTA DO HORÁRIO, UMA VEZ QUE SETORES DE URGENCIA E EMERGENCIA ESTÃO PASSÍVEIS DE INTERCORRENCIAS, SENDO O ATENDIMENTO DOS PACIENTES A PRIORIDADE DO SETOR. SENDO NECESSÁRIO ENVIO PRÉVIO A DIREÇÃO DA EQUIPE DA PLANÍLHA DOS PLANTÕES DO MÊS.
2- DIFICULDADES TÉCNICAS / ESTRUTURAIS:
COMO PORTA ABERTA A TODO O ATENDIMENTO PEDIÁTRICO ENCAMINHADO DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ E ENTORNO À CAPITAL PARAENSE, NÃO SÓ MUNICIPAL, FUNCIONAMOS COM NÚMERO DE LEITOS INADEQUADOS AO NÚMERO DE ATENDIMENTOS REALIZADOS.
OS PACIENTES MUITAS VEZES TÊM QUE SER ATENDIDOS EM MACAS PELOS CORREDORES OU MESMO NO CHÃO QUANDO NÃO HÁ MAIS NENHUM OUTRO LUGAR DISPONÍVEL.
A DEMANDA INADEQUADA AO ESPAÇO NOS COLOCA EM CONDIÇÕES DE MUITAS VEZES NÃO TER ESTRUTURA PARA RECEBER OS PACIENTES QUE CHEGAM.O NÚMERO DE RÉGUAS DE OXIGÊNIO É PEQUENO À DEMANDA RECEBIDA, POR EXEMPLO.
A EQUIPE MÉDICA QUE ESTÁ NA ASSITÊNCIA DESSA DEMANDA TAMBÉM É INSUFICIENTE. É INVIÁVEL QUE UM MÉDICO DIARISTA AVALIE, EVOLUA E PRESCREVA ADEQUADAMENTE MAIS DE 20 PACIENTES EM 4 HORAS DE SERVIÇO. HÁ NECESSIDADE DE MAIS PROFISSIONAIS, POIS QUEM ESTÁ NO ATENDIMENTO DA PORTA NÃO PODE LARGAR SEU SETOR PARA AUXILIAR NO ATENDIMENTO AOS INTERNADOS, QUE SUPERLOTAM A INSTITUIÇÃO. O IDEAL SERIA A REALIZAÇÃO DE ACORDOS NA INTENÇÃO DE AQUISIÇÃO DE LEITOS DE RETAGUARDA, UMA VEZ QUE, MESMO TENDO EQUIPE MÉDICA AUMENTADA O ESPAÇO FÍSICO DO HOSPITAL MUITAS VEZES NÃO COMPORTA O NÚMERO DE PACIENTES INTERNADOS.
A UNIDADE DE REANIMAÇÃO POR NÃO SE TRATAR DE UMA UNIDADE DE PASSAGEM E SER DE FATO UMA UTI COM 6 LEITOS NÃO DEVE CONTAR APENAS COM PLANTONISTAS. FAZ-SE MISTER A NECESSIDADE DE UM DIARISTA QUE FAÇA O SEGUIMENTO E PLANO TERAPÊUTICO DESSES PACIENTES, QUE POR VEZES FICAM SEMANAS NO SETOR ATÉ SEREM TRANSFERIDOS PARA OUTROS HOSPITAIS VIA REGULAÇÃO OU RECEBEREM ALTA PARA A ENFERMARIA CONCLUINDO O TRATAMENTO NA INSTITUIÇÃO.
A FALTA DE MATERIAIS DE TRABALHO PERMANENTES, COMO ESTETOSCÓPIO, OTOSCÓPIO, LARINGOSCÓPIOS, LÂMINAS DE LARINGOSCÓPIO, ENTRE OUTROS; OU A FALTA DE MANUTENÇÃO E ADEQUAÇÃO DOS MESMOS AO ATENDIMENTO EXECUTADO, COMO MANUTENÇÃO DAS RÉGUAS DE OXIGÊNIO E AR COMPRIMIDO, DIFICULTAM E MUITO O TRABALHO REALIZADO.

A FALTA DE MATERIAIS DESCARTÁVEIS COMO LUVAS, INTRACATH, JELCO, E MEDICAÇÕES PADRONIZADAS PELO SUS, DESDE AS MAIS SIMPLES COMO DIPIRONA, ATÉ AS MAIS NECESSÁRIAS EM PROTOCOLOS DE ATENDIMENTO À CRIANÇAS GRAVEMENTE ENFERMAS COMO NORADRENALINA, TAMBÉM INVIABILIZAM O ATENDIMENTO ADEQUADO AO PACIENTE RECEBIDO.
A FALTA DE EQUIPE ADEQUADA DE ENFERMAGEM EM NÚMERO À DEMANDA DOS SETORES TAMBÉM INVIABILIZA MUITOS PROCEDIMENTOS MÉDICOS. ATUAMOS MUITAS VEZES SEM ENFERMEIRA/O NA UNIDADE DE REANIMAÇÃO PEDIÁTRICA, OU COM APENAS UMA ENFERMEIRA COBRINDO OS DOIS SETORES DA PEDIATRIA – PORTA E UR, SEM PODER DAR ASSISTÊNCIA ADEQUADA A NENHUM SETOR. OU PELO REMANEJAMENTO DE FUNCIONÁRIOS DE OUTROS SETORES, COM ENFERMEIRA QUE NÃO TEM EXPERIÊNCIA NA ÁREA PEDIÁTRICA, O QUE TAMBÉM INVIABILIZA DIVERSOS PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS. O NÚMERO DE TÉCNICOS TAMBÉM É INADEQUADO À DEMANDA, POIS FORA OS INTERNADOS O VOLUME DE PACIENTES ATENDIDOS NA PORTA E DE PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS NÃO CONDIZ COM O NÚMERO E FUNCIONÁRIOS DISPONÍVEL PARA REALIZÁ-LOS, ATRASANDO O ATENDIMENTO DO PACIENTE E CAUSANDO PREJUÍZOS INDIRETAMENTE À CLIENTELA ATENDIDA NA INSTITUIÇÃO.
A DEMANDA SUPERIOR À ESTRUTURA OFERECIDA TAMBÉM NOS CAUSA TRANSTORNOS REFERENTES ÀS SOLICITAÇÕES DE MÉTODOS DIAGNÓSTICOS COMPLEMENTARES, COMO EXAMES DE LABORATÓRIO E IMAGENS. A AUSÊNCIA DE ORGANIZAÇÃO INSTITUCIONAL NO QUE CONCERNE AO ESTABELECIMENTO DE ROTINAS APLICADAS AO SETOR DIFICULTAM O TRABALHO, ATRASAM O ATENDIMENTO, E PREJUDICAM O USUÁRIO.
A FALTA DE ESTRUTURA DO SETOR DE NUTRIÇÃO NO QUE CONCERNE ÀS FÓRMULAS ALIMENTARES INFANTIS PRÓPRIAS AO TRATAMENTO DOS LACTENTES ATENDIDOS, DIFICULTANDO O MANEJO DESSES PACIENTES, AUMENTANDO SEU TEMPO DE PERMANÊNCIA NO SETOR OU PIORANDO SEU QUADRO CLÍNICO. NÃO HÁ LACTÁRIO NA INSTITUIÇÃO, APESAR DO NÚMERO DE LACTENTES ATENDIDOS.
NECESSIDADE DE EQUIPE CAPACITADA EM REALIZAR TRIAGEM ADEQUADA DE PACIENTES, NA INTENÇÃO DE REDUZIR OS RISCOS DE POSTERGAR O ATENDIMENTO DE UMA CRIANÇA COM MAIOR NECESSIDADE DE RAPIDEZ EM DETRIMENTO DE CRIANÇAS SEM RISCO IMINENTE.
AUSENCIA DE INSTALAÇÕES ADEQUADAS EM RELAÇÃO A SALA VERMELHA PEDIÁTRICA NA INTENÇÃO DE MINIMIZAR AS SAÍDAS DOS PROFISSIONAIS PARA ALIMENTAÇÃO, HIGIENE PESSOAL, NECESSIDADES FISIOLÓGICAS E LOCAL PARA REPOUSO E GUARDA DE MATERIAIS PESSOAIS E ROUPAS, UMA VEZ QUE, DEVIDO GRAVIDADE E PERFIL DOS PACIENTES DO SETOR, O IDEAL SERIA UMA ESTRUTURA DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA, ESTRUTURA ESTA PRESENTE NO PRIMEIRO ANDAR DESTE PRONTO SOCORRO E DESATIVADA NO MOMENTO. A EQUIPE DA PEDIATRIA SUGERE A UTILIZAÇÃO DA ATUAL ESTRUTURA DA UR PEDIÁTRICA PARA PACIENTES PÓS CIRÚRGICOS, QUE SÃO EM GRANDE NÚMERO E CARECEM DE ESTRUTURA ESPECÍFICA PARA PÓS OPERATÓRIO (SENDO O IDEAL A RESERVA PRÉVIA DE LEITO DE UTI PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS), FICANDO ESTA SALA SOB RESPONSABILIDADE DA EQUIPE DE CIRURGIA PEDIÁTRICA.

INICIALMENTE SÃO ESSES OS PONTOS MAIS IMPORTANTES DE DISCUSSÃO ENTRE A EQUIPE E A GESTÃO DO HPSM MARIO PINOTTI, PORTANTO SOLICITAMOS A TROCA DESTA GERÊNCIA E A INTERVENÇÃO IMEDIATA DO SINDICATO E CRM NAS NEGOCIAÇÕES, POR NÃO ENCONTRARMOS SEGURANÇA E CAPACITAÇÃO NO SERVIÇO DESENVOLVIDO PELA MESMA O QUE ATINGE DIRETAMENTE A CATEGORIA E OS USUÁRIOS DO SERVIÇO.

Deixar um comentário