Afiliado a:

Sindmepa denuncia promotora de Marabá à Corregedoria

O Sindmepa esteve em audiência na manhã desta quinta-feira com a corregedora geral do MPE, Maria de Nazaré dos Santos Correa, para tratar de denúncias contra “atos impróprios” praticados pela promotora de Marabá, Mayana Silva de Souza Queiroz. A ação do sindicato visa impedir a atuação constrangedora da promotora junto aos profissionais da área médica que atuam no Hospital Municipal de Marabá. Entre outras denúncias, ela se intromete em ações de natureza médica, cujas decisões são exclusivas do corpo clínico da instituição e se adequam às peculiaridades locais.

O diretor do Sindmepa, João Gouveia, em companhia do advogado Eduardo Sizo, ratificou todas as arbitrariedades denunciadas por médicos locais contra a promotora e pediu providências à corregedoria. “A tendência é que a denúncia formulada por nós deva prosseguir para que se aprofundem as apurações”, disse o diretor.

Entre as queixas dos médicos locais contra a promotora estão a determinação de procedimentos de laqueadura; realização de avaliação cardiológica; expedição de laudos diários dos pacientes nos leitos do pronto-socorro do hospital municipal a fim de analisar o fluxo das cirurgias; determinar ao corpo médico do hospital, em especial aos ortopedistas, que realizem visitas médicas até às 8h para viabilizar a liberação de leitos para cirurgias junto ao setor; redução do tempo pré-operatório das cirurgias eletivas, recomendando, inclusive, que o tempo pré-operatório se realize até o meio dia.

Os médicos reafirmam que “em relação ao atendimento médico em hipótese alguma pode haver interferência de terceira pessoa que não seja da área médica”. Garantem que, por várias vezes tentaram audiência com a PJ local, sem serem atendidos e foram surpreendidos com uma recomendação que invade o procedimento médico. O Sindmepa vai aguardar a análise da Corregedoria sobre a denúncia.

Deixar um comentário