Afiliado a:

Sindmepa promove visita técnica em Hospital Municipal de Paragominas

O Sindicato dos Médicos do Pará promoveu, na última terça-feira (28) visita técnica ao Hospital Municipal de Paragominas, ao hospital Regional Público do Leste e outras unidades de saúde verificando as condições de trabalho e atendimento dos médicos locais.

Em dois dias de visita técnica nos hospitais de Paragominas, o Sindmepa constatou que há médicos temporários e efetivos, atuando sem contratos formais de trabalho. Alguns são contratados como clínicos, mas prestam serviços como especialista. “Há muitos desvios de funções que precisam ser corrigidos”, disse o assessor jurídico do Sindmepa, Eduardo Sizo, durante reunião com a defensoria, promotores, vereadores, prefeito, secretário de saúde e médicos, sobre a situação da saúde no município.

Um cronograma de ações será apresentado, com mediação do Sindmepa, para corrigir falhas nas contratações e desvios de funções dos médicos. 

Hospital Municipal de Paragominas

De acordo com a equipe que esteve realizando a vistoria, apesar do prédio ser antigo e estar em obras, hospital segue funcionando cheio de adaptações e improvisos e com a estrutura desgastada pelo uso. Além de uma sala de UCI, montada com dez leitos, encontra-se sem funcionamento por falta de neopediatra.

O hospital atende, principalmente, ginecologia, obstetrícia, pediatria, traumatologia e neurologia. Entre os pontos positivos do local: a maioria dos equipamentos são novos; o hospital contém medicamentos e insumos suficientes; um bloco novo está sendo finalizado com quatro salas de parto e há um laboratório de análises clínicas, inclusive com exames de hormônios – um Hemocentro.

 

Hospital Regional Público do Leste

Outro local visitado foi o Hospital Regional Público do Leste, inaugurado em 2014. Apesar do prédio ter boa estrutura física, equipamentos novos e com bom funcionamento, das quatro salas de cirurgia, apenas duas funcionam e o local possui sérios problemas de infiltrações no telhado.

Todos os médicos que trabalham são pessoas jurídicas individuais. A escala é feita pelos próprios médicos e preveem plantões de 24h, seguidos por cinco dias de cada médico.  O hospital trabalha pela referência em Acidente Vascular Cerebral e realizam atendimentos de traumatologia, além de cirurgias eletivas.

 

Deixar um comentário