Afiliado a:

Sindmepa Informa – 10.01.2016

NOVOS MÉDICOS

Novos médicos que colaram grau em dezembro de 2015, pelo Cesupa e Uepa, receberam esta semana as carteiras que habilita ao exercício da profissão na já tradicional cerimônia de entrega de carteiras do CRM Pará. O Sindmepa, que também já tem cadeira cativa nessas cerimônias, participou da entrega representado pelos diretores Vilma Gondim e Wilson Machado, que exibiram nosso vídeo institucional e deram dicas sobre o funcionamento e a importância do Sindicato para os novos colegas, além de alertar sobre o mercado de trabalho e a importância da anamnese e exame físico e uma boa relação médico paciente e familiares.

CONSELHO GESTOR

A diretoria colegiada do Sindmepa indicou os diretores Hildebrando Costa e Vilma Gondim para compor o conselho gestor da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Esta é uma ferramenta do controle social fundamental para contribuir para o bom desempenho da organização. O Sindmepa, com sua experiência em função da permanente luta pela melhoria da qualidade no serviço público de saúde, tem muito a contribuir com a gestão da Santa Casa.

ESPANTOSO

O Ministério Público Federal do Pará levou exatos dez anos para responder a ofício do Sindmepa sobre denúncias de possíveis irregularidades na prestação de serviços de cardiologia pelo hospital Ophir Loyola. Após diversos ofícios enviados para promover o presente apuratório, diz o MPF, a denúncia não se confirmou. Diante da inexistência de fundamento para a propositura de ação civil pública, o MP decidiu-se pelo arquivamento do procedimento preparatório. Temos dez dias para nos manifestar. Sem comentários.

AUDIÊNCIA I

Estamos solicitando audiência com o secretário de saúde do Estado, Vítor Mateus, para discutir a Gratificação de Alta Complexidade dos hospitais Abelardo Santos, Santa Casa, Hospital de Clínicas e Ophir Loyola. Vamos manter nossa posição de perdas salariais zero em relação ao acordo anterior.

AUDIÊNCIA II

Com o prefeito Zenaldo Coutinho, estamos solicitando audiência, em continuidade a que tivemos em dezembro do ano passado, para discutirmos o PCCR da saúde no município e o congelamento dos abonos pagos pelo município aos médicos do Pronto Socorro do Guamá, o abono Amat, entre outros.

FILA E MÉDICO

Ultimamente, tem se atribuído ao médico a responsabilidade pelas filas nos ambulatórios e hospitais. Esse é um raciocínio totalmente equivocado. O médico não é o responsável pela fila, ele é responsável pela assistência ao paciente. O responsável pela fila é o gestor da saúde, que patrocina, organiza e legisla sobre o assunto. São órgãos de Estado que mais se preocupam com o volume e não com a qualidade. Cabe ao órgão gestor planejar os investimentos na saúde a fim de evitar filas e os consequentes desgastes para médicos e pacientes.

INSEGURANÇA

Mais uma vez, médicos paraenses são surpreendidos por atos de violência no seu local de trabalho. Esta semana, a ESF canal da Pirajá foi assaltada por homens armados que ameaçaram e apontaram armas para a cabeça de médicos. De acordo com os profissionais que atuam no local, os assaltos na unidade são frequentes e todas as ocorrências foram informadas à Sesma, com solicitação de segurança para a unidade, porém nada foi feito até o momento.

1 Comentário

  1. ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO on

    1-reunião com prefeito de Belém(pobre cidade quatrocentona),constitui-se um desrespeito a profissionais
    de ESF,com o gestor de Belém,notando claramente insastifação pela justa reclamação de um prpfissional ,
    que atende há 14 anos,continuando a ser temporário,eabsurdamente sendo descontado em seu salário ,quando
    cumpre horário estipulado pelo Ministério da Saúde(30 horas semanais)2-.Quanto aos assaltos,somente demonstra o desprezo dessa gestão de saúde inoperante e sem compromisso com a vida dos profissionais da saúde.Depois de 4 assaltos a mão armada,o ESF Riacho Doce ,está há mais de 60 dias sem vigilante.,

Deixar um comentário