Afiliado a:

Sindmepa Informa – 13.08.2017

RECUO

Prefeitura de Parauapebas recuou da decisão de demitir funcionários da área da saúde sem qualquer critério técnico, após repercussão em blogs e no programa Barra Pesada, da RBA TV, de matéria produzida para o site do Sindmepa. As demissões iriam aumentar filas de espera da fisioterapia e deixariam três Estratégias Saúde da Família sem médicos. Também cairiam em mais de 30% as vagas de consulta para a Neurologia e Cardiologia, duas especialidades com enorme demanda, com média de três meses para atendimento. As demissões, dizem, seriam para atender a necessidade do município de se adequar à Lei de Responsabilidade.

MAMAÇO

Foi um sucesso o “Mamaço”, promovido pela Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará na praça do Horto, no último domingo. Reuniu mulheres, mães e bebês numa roda de conversa coletiva, trocando informações e experiências sobre a importância da amamentação. O Sindmepa apoiou a iniciativa com material de divulgação e a presença de diretores por considerar a amamentação uma atitude de extrema importância para a saúde de bebês. Vale lembrar que o banco de leite da Santa Casa está precisando de recipientes de vidro. Doações são bem-vindas.

DESRESPEITO

Sem qualquer aviso ou consulta à população que mora nas proximidades e utilizava os serviços da Unidade Hospitalar de Atendimento às Urgências e Emergências da Cidade Nova VI, a secretaria de saúde de Ananindeua decidiu transferir os equipamentos do local para a unidade da Cidade Nova VIII. Paciente que tinha esperado três meses para fazer um preventivo, chegou ao local e foi informada da mudança, ficando indignada. Se já era difícil o acesso daquela comunidade à saúde, como não será com essa mudança? Mais respeito ao usuário do SUS é o mínimo que se espera dos gestores públicos da saúde.

ASSALTO

Além de todos os problemas já enfrentados por servidores e usuários da saúde pública no estado, ainda tem que conviver com a insegurança que passou a ser uma constante nos estabelecimentos de saúde. Na semana passada, quatro homens armados invadiram o hospital Materno Infantil de Marabá e assaltaram funcionários e pacientes levando bolsas e pertences. Até quando vamos ter que conviver com a violência até dentro dos locais onde se busca a saúde?

TRÁFICO DE INFLUÊNCIA

Em Santarém, polícia prendeu um vereador que facilitava agendamentos e exames para potenciais eleitores seus no Hospital Regional de Santarém, administrado por uma OS. A notícia não nos surpreende nenhum pouco. Quem duvida que o uso de tráfico de influência para favorecer parlamentares no interior do estado é algo institucionalizado? Se a polícia correr atrás, não teremos mais vagas em prisões e cadeias do estado.

Deixar um comentário