Afiliado a:

Sindmepa Informa – 17.12.2017

ABUSO

O Processo Seletivo Simplificado para contratação temporária de médicos para o Ophir Loyola é uma agressão à categoria médica quando, entre outras coisas, oferece R$1.804,28 de salário, muito aquém do piso salarial no país recomendado pelas entidades médicas. Basta de convivermos com tanta desvalorização do trabalho médico! Recomendamos que nenhum médico se inscreva neste processo seletivo, por ser humilhante para a categoria.

MOSQUEIRO

A população de Mosqueiro continua em “pé de guerra” com a atual diretora do hospital da ilha que solicitou e foi atendida, pelo titular da Sesma, para suspender os serviços de cirurgia naquele nosocômio. Foram afastados cirurgiões, ortopedistas e anestesistas, médicos das especialidades cirúrgicas, permanecendo apenas os obstetras, que pouco podem fazer sem a participação dos anestesistas.

ESCALPELADOS

Na última quarta-feira, a Comissão Estadual de Erradicação dos Acidentes com Escalpelamento no Estado do Pará promoveu confraternização e prestou homenagem a diversas entidades públicas e privadas que apoiaram as ações de combate aos acidentes com escalpelamento. O Sindmepa esteve entre os homenageados da festa que este ano teve um gostinho especial: comemorou o registro de apenas um caso de escalpelamento em acidentes com motor de embarcação no Pará. Anos atrás, já se chegou a registrar até 35 casos anuais. Uma marca que deve ficar para sempre no passado.

NOVA RESOLUÇÃO

Registramos na coluna nossos parabéns ao médico paraense Hideraldo Cabeça, nosso conselheiro no CFM, que relatou a nova Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre morte encefálica. Apesar da matéria estar regulamentada há 20 anos no Brasil, as transformações sociais e a evolução da medicina levaram o CFM a atualizar os critérios, tomando ainda mais precauções para a declaração de morte cerebral. Hideraldo relatou a nova Resolução com a destreza e isenção necessárias ao tema.

60 ANOS DO CFM

Outro paraense teve destaque na reunião do CFM esta semana. Nosso companheiro e primeiro presidente eleito, Waldir Mesquita, hoje atuando em Santarém, esteve entre os ex-presidentes do Conselho homenageados com placa comemorativa dos 60 anos do CFM. Além de Mesquita, foram homenageados outros cinco colegas que atuaram como presidentes do CFM. Vivas ao velho comunista.

Deixar um comentário