Afiliado a:

Sindmepa Informa – 26.11.2017

MOSQUEIRO SEM ANESTESISTAS                   

A população do Mosqueiro está apreensiva com decisão da diretora do hospital da ilha, Maria Ester Ferreira da Costa, que além de sugerir a administração da Sesma que aquele hospital não tem condições de estrutura para procedimentos cirúrgicos, solicitou a Secretaria a dispensa da equipe de cirurgiões e anestesistas que faziam plantões permanentes no local, por 24 horas. Profissionais que ofereciam à população daquele balneário atendimento médico cirúrgico de qualidade. Muita incompetência gerencial. Lamentável!

CONDENAÇÃO                

 A medida condena a população daquela ilha a procurar em Belém soluções cirúrgicas para seus males, inclusive cesarianas, curetagens uterinas pós- abortos, histerectomia, entre outros procedimentos que já são feitos lá há cerca de 15 anos, oferecendo mais conforto, rapidez e eficiência em serviços de saúde aos moradores da ilha. Vem manifestações públicas de contrariedades por aí! Políticos ligados ao Mosqueiro já começam a se manifestar protestando contra a medida. Estamos juntos.

CURSOS DE MEDICINA

Se realmente se concretizar, por parte do governo federal, a suspensão dos cursos de medicina nos próximos cinco anos, medida esta apoiada pelas entidades medicas nacionalmente, poderia ser aproveitado este período para se fazer uma avaliação da qualidade – dos cursos recordes de medicina abertos nos últimos 10 anos – em relação à infraestrutura e avaliação dos docentes e discentes. Certamente essa avaliação levaria ao fechamento de inúmeros cursos pois as próprias entidades médicas, em pesquisa feita por conta própria já constataram a precariedade do ensino médico em várias faculdades, inclusive das que funcionam só em finais de semana. No Pará, felizmente, o ensino medico ainda é de qualidade.

DPU

O Sindmepa e o CRM foram convidados pela Defensoria Pública da União (DPU) para fazer uma avaliação do tratamento do câncer no estado do Pará. A instituição criou pra isso um grupo técnico constituído por representantes das duas entidades médicas e da própria DPU com objetivo de fazer vistorias e analisar a situação do tratamento do câncer no estado como um todo.

MUDANÇAS NO DIEESE

Sai João Gouveia como coordenador sindical do Dieese e assume em março o representante do Sindicato dos Bancários, Gilmar dos Santos, eleito em Assembleia geral ordinária da sessão regional do órgão, na semana que passou. Gouveia, que é diretor do Sindmepa, esteve à frente do cargo desde março de 2016 e encerra seu mandato em fevereiro do ano que vem, tendo realizado um excelente trabalho em parceria com o coordenador técnico do Dieese, Roberto Sena. Sua última missão no órgão será a participação na assembleia geral do Dieese nacional, em dezembro, em São Paulo, onde temas importantes para o sindicalismo brasileiro estarão em debate.

Deixar um comentário