Sindmepa Informa – 29.01.2017

IDESMA

Cerca de 50 médicos que trabalharam no Metropolitano, quando o hospital foi administrado pelo Idesma, ainda aguardam o pagamento de direitos trabalhistas pendentes quando do encerramento do contrato. O Sindmepa entrou com ação judicial contra o Idesma e o processo, agora, chega à fase de execução. Estamos aguardando o bloqueio de valores junto ao Banco Central.

SEM CRITÉRIO

Chegou ao Sindmepa denúncia de que a Sesma está cortando irregularmente a gratificação HPSM de médicos que já foram afastados do serviço do HPSM da 14 de Março por terem completado tempo de serviço necessário para a aposentadoria, aguardando apenas que a burocracia do serviço público possa completar o processo. O Sindmepa já encaminhou a reclamação para o departamento jurídico para as providências cabíveis.

NOVO PISO

Saiu o novo piso salarial dos profissionais médicos válido já a partir de janeiro deste ano: R$ 13.847,93. Esse é o valor defendido pelas entidades médicas para orientar as negociações coletivas da categoria, tanto no setor público quanto no privado. O reajuste é calculado pelo INPC e representa um percentual de 6,58%.

REJEITADO

A Justiça do Pará rejeitou queixa-crime formulada contra diretores do Sindmepa por conta de matéria que denunciava casos de violência policial contra médicos em Redenção. O juiz do processo considerou que não houve a intenção de caluniar ou ofender a honra dos envolvidos, pois a matéria não extrapolou os limites da informação e nem mesmo mencionou os nomes dos queixosos.

CINE SINDMEPA

Será na próxima quinta-feira, 2, às 18h30, a segunda edição do projeto Cine Sindmepa. O filme a ser exibido será Regras da Vida, cujo tema é o aborto. Profissionais com opiniões a favor e contra o aborto participarão do debate que se segue à sessão no auditório do Sindmepa.

MENOS MAL…

Os efeitos da portaria que decide pela redução de médicos nas UPA’s de Ananindeua serão suspensos até o dia 31 de março. A decisão foi tomada pela procuradoria de Ananindeua, a pedido do Ministério Público e do Sindmepa. A prefeitura se comprometeu ainda em criar dentro da Guarda Municipal um núcleo para cuidar exclusivamente da segurança de unidades de Saúde. O Sindmepa defende a eleição de diretor clínico nas Upas; não retaliação dos médicos envolvidos no movimento; contratação de 12 médicos para ESF e uma campanha de esclarecimento sobre a finalidade de uma UPA.

 

 

Deixar um comentário