Afiliado a:

Sindmepa Informa

SAÚDE DO MÉDICO

Trabalhando em condições cada vez mais adversas, os médicos brasileiros ainda não pararam para pensar na própria saúde. Estudos do Conselho Federal de Medicina mostram que o profissional médico continua não se cuidando como deveria. Padecendo dos mesmos males da população que atendem, usam os mesmos recursos terapêuticos, mas parece que ainda não acordaram para a necessidade premente de cuidar da própria saúde. Reduzir a quantidade de plantões em favor de atividade física e fazer consultas preventivas são medidas indispensáveis para quem trabalha com saúde.

ESVAZIAMENTO

Precárias condições de trabalho, salários pouco competitivos, falta de plano de carreira e demora na convocação são apontados em reportagem especial publicada na semana como fatores fundamentais para o desinteresse de médicos por empregos públicos. Em Belém, não é diferente. Enquanto o salário base da Prefeitura for o salário mínimo, não há perspectiva de mudança nesse comportamento. Além de tudo, agora temos o agravante da falta de segurança nos postos de saúde, que afasta ainda mais a categoria do serviço público.

INSEGURANÇA

E por falar em insegurança, já na segunda semana do ano, tivemos uma unidade de saúde do município fechada “por motivo de assalto”. Isso sem falar no assalto à ESF do canal da Pirajá, onde bandidos apontaram armas para a cabeça de médicos. Sobre esse tema, estamos pleiteando novamente audiência com o secretário de saúde do Estado. Vamos discutir também a questão da nomeação de peritos ad hoc no Estado.

PRIMO POBRE

Não nos causa surpresa a notícia de desabamento de parte do forro do Hospital Ophir Loyola (HOL) na última segunda-feira. Esse não é primeiro registro e, infelizmente, não será o último, resultado do descaso do governo para com aquele hospital. Ao invés de investir na melhoria do HOL, que atende a toda a população do estado na área de cancerologia, o governo construiu um elefante branco. O Oncológico Infantil é gerenciado por uma OS, que depende de serviços realizados pelo HOL. Ironicamente, o primo pobre mantendo o primo rico.

ESCALPELAMENTO

Na próxima terça, 19, a Comissão Estadual de Erradicação dos Acidentes com Escalpelamento (CEEAE), fará sua primeira reunião do ano na sede do Sindmepa. Vamos discutir um plano de ação de combate ao escalpelamento em 2016, onde mais uma vez defenderemos, além das medidas preventivas, medidas de fiscalização coercitivas e punitivas. É preciso agir com rigor, principalmente contra os reincidentes, que não adequam suas embarcações às medidas de segurança. Será divulgado o balanço dos acidentes de 2015 e já o primeiro acidente de 2016. Os casos não têm baixado, infelizmente.

AUDIÊNCIA

As gratificações de alta complexidade dos médicos dos hospitais Ophir Loyola, Abelardo Santos, Santa Casa de Misericórdia do Pará e Hospital de Clínicas serão tema de uma audiência, solicitada pelo Sindmepa, com o secretário de Saúde do Estado, Vítor Mateus, na próxima segunda-feira (18). A situação do funcionamento do Hospital Divina Providência também será discutida durante reunião.

Deixar um comentário