Afiliado a:

Sindmepa Informa – 31.07.2016

TRABALHO SAUDÁVEL

O Ministério da Saúde lançou o Guia para Elaboração de Refeições Saudáveis em Eventos, o objetivo é contribuir com a qualidade das refeições fornecidas em coffee breaks, almoços, brunchs e lanches. A publicação prevê a elaboração de alimentos in natura ou minimamente processados, com preparações culinárias que contemplem todos os grupos alimentares, como cereais, raízes, tubérculos, verduras, legumes, frutas, castanhas, carnes, ovos e pescados. A medida visa adotar ações de promoção da saúde e qualidade de vida no trabalho. O guia pode ser visto no link: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_elaboracao_refeicoes_saudaveis.pdf

MAIS MÉDICOS

Dezoito novos médicos chegarão a onze municípios do Pará por meio da reposição do Programa Mais Médicos. Os profissionais iniciarão atividades nas unidades básicas de saúde a partir do dia 15 de agosto. Entre outros médicos, 1.200 cubanos devem integrar o programa até o próximo mês. O número é para ocupar a vagas de cubanos que deixaram o programa nos últimos meses. De acordo com o Ministério da Saúde o maior grupo deles deixou o país em maio, por não ter sido aprovado no curso de especialização em saúde da família. Mais uma vez a promessa de discutir o assunto com a categoria médica não foi cumprida.

ESTRESSE

A crise econômica faz mal à saúde. Nos últimos três anos, subiu de 4% para quase 5% o número de afastamentos no trabalho. Também há uma crescente procura por auxílio-doença, principalmente psiquiátricos e por antidepressivos e estabilizadores de humor. A causa mais visível do estresse é provocada pela ameaça do desemprego, efeito da crise econômica. O estresse prolongado pode causar problemas como diabetes e doenças cardíacas, além de trazer prejuízos sociais e econômicos. Em 2011, a OMS publicou um relatório denominado “O impacto das crises econômicas na saúde mental”, em que alerta as autoridades europeias sobre os riscos da recessão.

O PREÇO DA SAÚDE

Todo paciente tem um determinado preço e é necessário que pacientes e governo entendam as dimensões econômicas de cada decisão nessa área. É o que defende o especialista em Farmacoeconomia, Diego Rosselli. Em palestra no Roche Press Day, na Costa Rica, o especialista explicou a importância de entender o quanto vale investir na vida, ao invés de apenas observar os custos do tratamento.  Aos pacientes, Rosselli alerta que os recursos são limitados, por isso, é necessário que cada paciente tenha consciência de cuidar da sua saúde e prevenir doenças investindo em hábitos saudáveis, como fazer exercícios, beber bastante água, não fumar e manter uma boa alimentação.

ARMA CONTRA A CORRUPÇÃO

Com a intenção de auxiliar os usuários do Banco de Preços em Saúde na utilização do sistema, foi criado o Manual de Consulta e Análise de Preços. A publicação ensina como gestores estaduais e municipais podem localizar preços competitivos e realizar melhores compras de medicamentos e produtos para a saúde, além de identificar potenciais fornecedores, economizar na compra de medicamentos, entre outros. O ideal seria que todos os gestores utilizassem o programa. Vamos cobrar.

FRENTE PARLAMENTAR DE MEDICINA (FPMED)

Será criada em agosto, a frente parlamentar da medicina que vai atuar no congresso nacional em defesa da categoria médica e da saúde brasileira. Vários parlamentares, com o apoio das entidades médicas nacionais participarão do lançamento no dia 09 de agosto, na Câmara Federal dos Deputados. A FPMED vai permitir a defesa mais qualificada da lei do ato médico, carreira de estado, piso nacional da categoria, programa Mais Médicos, CBHPM e outros assuntos da categoria médica.

 

Deixar um comentário