Afiliado a:

Sobre entrevista do prefeito Zenaldo acerca do caos da saúde em Belém

Ouvido em reportagem veiculada nesta segunda-feira, 15, no JL 1, da TV Liberal, sobre os problemas da saúde em Belém, o Sindmepa relacionou diversos problemas que contribuem para o caos generalizado da saúde na capital.

Apenas para lembrar alguns dos problemas que afetam diretamente a categoria médica, estamos há onze anos sem reajuste de abonos Amat e HPSM do Guamá; cinco anos sem reajuste de plantões extras; três anos sem reajuste de honorários do Estratégia Saúde da Família. Isso sem falar no não cumprimento da promessa de implantação do Plano de Cargos e Carreiras (PCCR).

Ao assumir seu mandato em 2013, o prefeito Zenaldo foi procurado pelas entidades médicas e quando tomou conhecimento do salário dos médicos se disse indignado com os valores pagos pela prefeitura. Parece que passou a indignação, pois a situação em nada mudou. Aliás, piorou. Agora, os médicos da prefeitura recebem o salário-base menor que o salário mínimo nacional, o que torna a prefeitura de Belém a única do Brasil a estar pagando o salário-base do médico abaixo do salário mínimo em vigor

Sem falar nas precárias condições de trabalho em relação a infraestrutura, materiais, medicamentos e equipamentos em todas as unidades de saúde e hospitais públicos do município.

Em suas declarações, na mesma reportagem, o prefeito Zenaldo Coutinho falou, inclusive, em punição de médicos. Na verdade, os médicos já estão sendo punidos quando trabalham em péssimas condições de infraestrutura e com remuneração pífia. Estão sendo punidos os médicos e os usuários da saúde do município. Fica aqui o nosso protesto.

Diretoria Colegiada

Deixar um comentário