Afiliado a:

Vestindo Azul

Coincidindo com o primeiro domingo de novembro, começa dia 5 o Mutirão do Diabetes, campanha de conscientização sobre a doença, organizada pelo Complexo Hospitalar da UFPA, Associação de Renais Crônicos e Transplantados do Pará e Centro de Estudos Superiores do Pará com apoio do Sindicato dos Médicos do Pará, tendo em vista o Dia Mundial do Diabetes, que é realizado no dia 14 de novembro. No Pará, 340 mil novos casos da doença foram diagnosticados no ano passado.
A campanha se inicia “Azulando na Praça”, com distribuição de panfletos na Praça da República, a partir das 9h. No dia 10, haverá Sessão Especial na Câmara Municipal de Belém. No dia seguinte, 11, será o Tudo Azul, com uma ação de atendimento à comunidade, no Shopping Castanheira, com serviços de avaliação da pressão arterial, antropometria com aferição de peso, índice de massa corporal, circunferência abdominal e glicemia capilar. No dia 14 de novembro, haverá Assembleia Especial na ALEPA. Para o encerramento, o Mutirão do Diabetes promove a Pedalada Azul, com passeio ciclístico que vai do Portal da Amazônia à Praça Batista, estimulando a prática de atividades físicas.
Com a extensa programação, o Mutirão do Diabetes objetiva realizar o diagnóstico precoce do Diabetes Melitus, além de detectar e tratar complicações crônicas em quem já possui a doença. A iniciativa busca mobilizar a sociedade, com informações e orientação interdisciplinar especializada e gratuita, a fim de diminuir a morbimortalidade da diabetes e promover qualidade de vida, com foco nas pessoas mais carentes da grande Belém. A campanha procura informar sobre diabetes, assim como identificar e encaminhar para tratamento pessoas pertencentes ao grupo de risco, pré-diabéticas e diabéticas a partir do atendimento profissional.
Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará, foram registrados 340 mil novos casos da doença em 2016, o equivalente a 6,3% da população adulta. Desse percentual, crianças e adolescentes de até 18 anos correspondem a 20% do total de diabéticos do Pará. É um número alarmante que a campanha mundial visa alertar e tem o apoio do Sindmepa nesta mudança.

VEJA ABAIXO A PROGRAMAÇÃO

Deixar um comentário