ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Abraço simbólico à Santa Casa mostrou força contra privatização

Centenas de pessoas participaram, hoje de manhã, do ato público que promoveu um “abraço simbólico” à Santa Casa de Misericórdia do Pará. O ato foi a forma que a sociedade paraense encontrou de dizer não a qualquer forma de privatização da Santa Casa pelo governo do Estado.

p1080017

Lideranças sindicais, servidores públicos, vereadores, deputados estaduais e um deputado federal atenderam ao chamado das entidades que organizaram a manifestação em um Fórum de Entidades contra a Privatização da Saúde no Pará, do qual o Sindmepa faz parte.

 

“Quem tem que dizer como a Santa Casa vai funcionar é a população. Vamos à luta. A Santa Casa é nossa”. Foi assim que o diretor administrativo do Sindmepa, João Gouveia, manifestou-se em nome da instituição contra ameaças de privatização da Santa Casa. “A população tem que ter em mente que esta instituição não é do governo do Estado. É patrimônio do povo do Pará e não vamos ficar parados enquanto se privatiza mais um patrimônio público deste Estado. Vamos às ruas fazer coleta de assinatura contra a privatização da Santa Casa”, disse Gouveia. Além dele, também participaram da manifestação, pelo Sindmepa, os diretores Lafayette Monteiro e Wilson Machado.

 

As notícias de privatização da Santa Casa vieram à tona após uma assembleia de médicos da Santa Casa, no Sindmepa, na semana passada. Os informes davam conta de negociações em andamento com o Cesupa, faculdade particular que mantém um curso de Medicina e passaria a gerenciar a Santa Casa como uma espécie de hospital-escola para seus alunos. Embora tenha desmentido as notícias de privatização, o governador do Estado admitiu, em entrevista, que havia negociações para a transferência da Santa Casa, o que para ele não significa privatizar.

 

Para o Sindmepa, hospitais e outros serviços de saúde devem ser gerenciados por profissionais públicos. Qualquer coisa diferente disso é privatização de serviços públicos.

 

ABRAÇO

Dezenas de lideranças sindicais e populares se manifestaram no ato público, a um só coro, contra a privatização. “Mais de um bilhão de reais foram abocanhados pelas OS no Pará nos últimos governos. As OS são empresas privadas com patrimônio público”, disse o deputado Edmilson Rodrigues (SOL).

“É um crime de lesa pátria privatizar a Santa Casa. Não podemos, de maneira nenhuma, aceitar esse golpe contra a saúde pública”, destacou o deputado Alfredo do PT.

 

“A privatização da Santa Casa rema contra a maré em relação à saúde das mulheres. Este hospital é a única referência que temos em gravidez de alto risco, que é nossa, das mulheres do Pará. Não vamos admitir que seja entregue à privatização”, disse Eunice Guedes, do Fórum de Mulheres do Pará.

 

“Privatizar a Santa Casa será pior do que a privatização da Celpa, porque aqui envolve vidas. Vai morrer muita mulher”, acrescentou Domingas Martins, do Grupo de Mulheres Brasileiras.

 

A vereadora Sandra Batista também criticou a ideia de privatização da Santa Casa e lembrou que o discurso privatista do lucro não se concretizou. “Disseram que a Celpa seria melhor gerenciada com a privatização e a Celpa está falida. É isso que querem fazer com a Santa Casa? Não vamos admitir”.

 

O deputado federal Carlos Puty também compareceu à manifestação. Ele destacou que a Santa Casa é patrimônio do povo do Pará e que o governo não pode decidir seu destino sem ouvir a população. “Vamos pedir uma audiência pública para discutir esse tema amplamente”, resumiu Puty.

O abraço simbólico à Santa Casa foi puxado também por funcionários da instituição. Dilene Costa, que faz parte da Associação de funcionários da Santa Casa, conclamou o movimento a manter-se organizado. “Vamos nos manter unidos para garantir a permanência da Santa Casa como patrimônio do povo do Pará”, afirmou.

 

Na próxima segunda-feira, às 19 horas, haverá reunião do Fórum contra a privatização da saúde do Pará, no auditório do Sindmepa.

 

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que