sex

maio 24, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

sex

maio 24, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Sindmepa tem audiência com Zenaldo

Uma audiência realizada ontem entre Sindmepa e médicos representantes do HPSM da 14, Guamá e ESF com o prefeito Zenaldo Coutinho e equipe, atenuou o clima tenso reinante, principalmente entre os profissionais que atuam na área da urgência e emergência da capital. A situação mais grave é a do Pronto Socorro do Guamá, onde os médicos haviam ameaçado paralisar atividades, se a PMB não acenasse com medidas mínimas de melhorias nas condições de trabalho.

A principal reivindicação dos médicos do HPSM do Guamá era a volta do quarto plantonista do hospital, pois a redução para três profissionais tornou insuportável o atendimento da imensa demanda. “Com três plantonistas não temos direito sequer ao intervalo do almoço ou descanso”, disse Caio Botelho, um  dos médicos que participou da audiência com o prefeito.

Em reunião separada, o secretário de saúde, Sérgio Amorim, garantiu o atendimento das demandas, pondo fim ao estado de greve que havia sido aprovado na semana anterior. Além do retorno do quarto plantonista, os médicos do HPSM do Guamá pediam a padronização e aprimoramento da triagem, retorno do exame de troponina, conserto do aparelho de ECG e aquisição de mais um ou dois aparelhos, placa de orientação para os pacientes na entrada, já que muitos que deveriam ser acompanhados pela atenção primária buscam direto o Pronto Socorro para atendimentos de rotina.

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Para o diretor do Sindmepa, João Gouveia, que participou da audiência, a “reunião foi razoável com o atendimento de alguns pontos pleiteados pelos médicos do PS do Guamá e o encaminhamento de outros”. Com relação aos problemas da Estratégia Saúde da Família (ESF), será feita uma assembleia específica em que serão analisadas, ponto a ponto, as propostas feitas pela PMB.

foto site

O prefeito Zenaldo Coutinho reafirmou sua determinação de cobrar o cumprimento da carga horária e o diretor do Sindmepa disse que a exigência tem que ser para todos os funcionários do município, inclusive os que ocupam cargos de DAS.

Quanto ao realinhamento salarial e o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) foi constituída uma nova comissão que vai estudar o assunto, com a participação de membros da secretaria de Assuntos Jurídicos, dos departamentos de Urgência e Emergência e de Recursos Humanos da Sesma, Dieese e Sindmepa. Pelo Dieese, participará o coordenador técnico, Roberto Sena e pelo Sindmepa, os diretores João Gouveia e Wilson Machado. A primeira reunião da comissão ficou marcada para o próximo dia 16, às 9h, na Sesma.

Dados da Sesma indicam a existência de 1.165 médicos trabalhando para o município, dentre eles, 460 médicos plantonistas, sem vínculo empregatício, gerando um custo de 3.8 milhões de reais para a Prefeitura de Belém. A proposta do Sindmepa é que os plantonistas se tornem contratados até que a Sesma faça concurso público e se implante o PCCR no município. “Se num prazo de dois meses nada for encaminhado vamos propor em assembleia um novo movimento paredista e estimular a saída dos médicos da Sesma, pois em alguns casos, como nas unidades básicas ambulatoriais de saúde e nas urgências e emergências, os médicos estão pagando para trabalhar no município, tal o nível de precariedade da remuneração que recebem”, destacou João Gouveia.

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que