sáb

jun 15, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

sáb

jun 15, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

FMB passa a integrar Conselho Nacional de Saúde

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) renovou o quadro de conselheiros e conselheiras nacionais na eleição realizada em 13 de novembro, em Brasília. Foram eleitas 104 entidades vão compor o colegiado até 2021, com titulares e suplentes. A Federação Médica Brasileira (FMB) passa a integrar o CNS e até o dia 23 de novembro indicará o seu representante. A posse dos novos conselheiros e conselheiras de saúde será no dia 13 de dezembro, na mesma data que serão escolhidos os membros da mesa diretora e o novo ou nova presidente do Conselho.

“Vamos ocupar uma primeira suplência do Conselho Nacional de Saúde e estamos na suplência da Comissão Inter Setorial de Recursos Humanos (CIRH), uma das principais comissões deste conselho. Somos uma Entidade muito nova e a conquista desse cargo demonstra o importante desempenho da FMB na defesa de sua causa, que é o trabalho médico”, destaca Casemiro dos Reis Júnior, secretário de Assuntos Jurídicos da FMB.

“O CNS é o órgão máximo de participação da sociedade no exercício do controle social na saúde. A participação da FMB demonstra o compromisso dos médicos brasileiros com o Sistema Único de Saúde”, aponta o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso.

Casemiro é o representante da FMB no Fórum das Entidades Nacionais dos Trabalhadores da Área da Saúde (Fentas). “Estamos filiados ao Fentas desde o início de 2016 e somos a sexta entidade que mais frequentou esse fórum nessa gestão, mesmo tendo iniciado nosso participação um ano após o início dessa gestão. Estamos construindo um caminho sólido para que a FMB possa participar dos debates que envolvem a saúde em todas as esferas”, acrescenta.

Para o conselheiro nacional de saúde Geordeci Menezes de Souza, que presidiu a Comissão Eleitoral deste processo, a renovação do colegiado foi bastante significativa, uma vez que várias entidades novas foram eleitas para os seus primeiros mandatos no Conselho e outras entidades, que já estiveram no Conselho, retornaram à gestão para o mandato de 2018 a 2021. “A próxima gestão é muito qualificada e, sem dúvida, está bem preparada para os desafios que se avizinham a partir de 2019”, avalia.

O atual presidente do CNS, Ronald dos Santos, destaca a importância da unidade e da construção coletiva na defesa de direitos e da saúde de qualidade para toda a população. “Esse é um processo muito rico, que fortalece a democracia participativa e o Controle Social, que sai unitário e à altura para enfrentar os desafios”.

O processo eleitoral do CNS ocorre a cada três anos. A eleição é voltada para representantes de entidades e movimentos de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), de profissionais de saúde (incluindo a comunidade científica), de entidades nacionais de prestadores de serviços e de entidades empresariais.

Os representantes do Governo Federal, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) não participam do processo eleitoral e são indicados pelos seus titulares e presidentes, conforme determina o Decreto nº 5.839/2006.

Fonte: Conselho Nacional de Saúde

Foto: FMB/divulgação

Veja mais

Mais populares: