sáb

jun 15, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

sáb

jun 15, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Sindmepa Informa – 16.12.2018

ALVARÁ IDESMA

Médicos que integram a ação trabalhista contra o Idesma devem entrar em contato urgente com o Sindmepa para receber o alvará que habilita a retirada de verbas já retidas em favor desses profissionais. A ação impetrada pelo Sindmepa envolve 114 médicos que prestaram serviços ao Idesma no Hospital Metropolitano e foram demitidos sem receber seus direitos trabalhistas. Essa é a primeira parcela retida judicialmente do Idesma devendo o alvará ser retirado até no máximo dia 19, por conta do recesso do Judiciário. A ação é mais uma vitória do Sindmepa em favor do associado.

HOSPITAL METROPOLITANO

Absurdo dos absurdos aconteceu na licitação do Hospital Metropolitano de Ananindeua para prestação de serviços de anestesia. Em vez de avaliarem as empresas pelo melhor custo/benefício optaram apenas pelo menor preço, ou seja, pouco se importando se a empresa era especializada em anestesia, se tinham profissionais suficientes para atender a demanda, entre outros quesitos. Resultado: a empresa vencedora não está encontrando especialistas suficientes para preencher as escalas, em função do baixo preço pago pelos plantões. Segundo dizem, vão se socorrer de residentes (médicos ainda em formação na especialidade) e de generalistas. O CRM tem que ficar de olho!

AINDA OS ANESTESISTAS

Por muito pouco a Sesma não ficou sem serviço de anestesia na grande Belém na semana que passou. É que, em função dos permanentes atrasos nos pagamentos deste serviço para a cooperativa da especialidade, os médicos deliberaram suspender a prestação do serviço à partir das 19h desta última segunda-feira. Ao apagar das luzes, às 17h de segunda-feira, a Sesma informou à Coopanest que estava fazendo o depósito dos honorários dos médicos e pedindo a continuidade da prestação do serviço.

SEM PAGAMENTO

O atraso nos pagamentos de médicos tem sido uma constante nos estabelecimentos de saúde do Estado. Em Bragança, médicos do Hospital Santo Antônio Maria Zacaria estão há quatro meses sem receber. O mesmo acontece com os médicos que trabalham para o Hospital Regional de Altamira, sob a administração da Pró Saúde, que não recebem desde setembro; e os médicos que trabalham para o Hospital Yutaka Takeda, em Parauapebas, também administrado pela Pró-Saúde. O Sindmepa já está tomando as devidas providencias por meio de sua assessoria jurídica.

SEM CONTRATO

Médicos que trabalham no Hospital Geral de Parauapebas denunciaram ao Sindmepa que durante todo o ano de 2018 têm trabalhado sem contrato e que têm sido demitidos da atenção básica sem justificava aplausível. E por falar nos médicos do HGP, o Sindmepa vai ajuizar uma ação contra a vereadora Joelma Leite pelo pronunciamento feito por ela maculando a imagem dos médicos do HGP.

DILIGÊNCIAS

Um clima de faroeste invade a sala de exibição do cineteatro do Sindmepa nesta terça-feira, 18. No tempo das diligências, filme de John Ford, com John Wayne, Claire Trevor, Thomas Mitchell e outros, fecha a grade de exibições do mês de dezembro. É sempre às terças, às 19h, com entrada franca.

Veja mais

Mais populares: