WhatsApp: (91) 8895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386
Afiliado a:

Campanha Carnaval sem traumas pretende alertar foliões para os acidentes de trânsito

0

Com o intuito de garantir a segurança daqueles que pretendem pular o carnaval neste final de semana, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot), promove a campanha Carnaval Sem traumas. A campanha tem como foco alertar os foliões sobre os acidentes de trânsito – grandes causadores de fraturas sérias.

Segundo o presidente da Sbot regional Pará, Hilmar Tadeu Ferreira, durante o período do carnaval o número de pacientes, nos prontos-socorros da cidade, vítimas de acidentes de trânsito costumam aumentar “principalmente os relacionados a embriaguez. O custo dessas vidas é alto para o SUS e este gasto não tem limite, quando se fala em acidente de trânsito.  O paciente poderá ter que fazer várias cirurgias, fisioterapia, as vezes membros são amputados”, afirma.

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) foram registrados no ano de 2018 um total de 499 acidentes de trânsito, durante o período do carnaval, 19 deles com vítimas fatais. Sendo 16, com motociclistas.

A Campanha promovida pela Sbot tem sido divulgada nas redes sociais com dicas para que os foliões aproveitem o carnaval com segurança e saúde sem perder a diversão. Com as peças divulgadas, a sociedade incentiva a direção responsável, esclarece os mitos e verdades sobre o tema Álcool x direção e apresenta a cartilha com “os mandamentos do folião nota 10”.

Entre as recomendações para evitar traumas neste carnaval o Hilmar Tadeu Ferreira lista: evitar a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, não beber se for dirigir e evitar o uso do celular enquanto estiver dirigindo. “O acidente de trânsito pode fazer com que a pessoa fique com alguma sequela para o resto da vida, mas a pior perda que a pessoa pode ter é a vida ou mesmo gerar a morte de alguém”, disse.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.