ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Debate sobre violência contra a mulher movimenta noite de teatro no Sindmepa

A estreia do teatro no cineteatro do Sindmepa não poderia ter sido melhor. Mulheres atenderam ao chamado do projeto Teatro & debate – de usar o teatro como indutor do debate – e compareceram ao sindicato na noite de quarta-feira prontas para expor casos de violência e buscar soluções. A sintetização de informações sobre a rede de proteção e combate à violência e ao feminicídio foi um dos encaminhamentos tirados após os debates.

A noite de estreia do projeto Teatro & debate foi com a peça A noite do Meu bem, baseada em um texto de Rubem Fonseca e adaptada por Admílson Medeiros, médico psiquiatra, ator de teatro e diretor da peça. O elenco é formado pelos atores Carmem Virgolino e René Coelho. A peça se passa em um quarto de hotel onde se desenrola o diálogo entre os dois personagens. O tema perpassa pela violência contra a mulher, sororidade e busca pela identidade feminina.

O debate foi mediado pela diretora do Sindmepa Helena Brígido, que convidou o advogado criminalista Manfredo Lamberg, como palestrante. Lamberg deu informações sobre a atuação de defensores e do ministério público no combate à violência contra a mulher no Pará. Para ele, o quadro de 13 feminicídios por dia no Brasil é gritante e precisamos fazer algo para mudar essa realidade.

A atriz Carmem Virgolino puxou o debate sobre o “lugar de fala”, provocando as mulheres presentes a tomarem para si a palavra e a partir do testemunho delas se desenvolver a discussão. Muitas falaram sobre sua experiência pessoal envolvendo assédio sexual, assédio no trabalho, violência doméstica e interpessoal.

A interrelação entre feminicídio, pobreza e racismo também foi abordada nas falas de mulheres presentes. “Não queremos dizer que as dores da mulher branca ou de classe média são menores, mas elas têm atenuantes que as mulheres pretas e pobres não têm”, explicou Carmem Virgolino, que além de atriz é mestra em ciências sociais e doutoranda em arte.

A proposta de se sintetizar em um documento contatos e procedimentos que devem ser tomados em casos de violência contra a mulher partiu do assessor jurídico do Sindmepa, Eduardo Sizo. Ele se propôs a organizar as informações de contatos, leis e literatura a serem disponibilizados para o fácil acesso de mulheres das diversas classes sociais. “Aquelas que não sabem dos seus direitos e não sabem o que fazer ou a quem recorrer naqueles momentos de agressão, terão nesse documento um grande aliado”, explica o advogado.

A peça A noite do meu bem teve cenário e figurino de Carla Beltrão, adereço de Enarê Caaporã, e produção audiovisual de Letícia Olivier. O vídeo produzido por Letícia foi exibido logo após o encerramento da peça.

Vários diretores do Sindmepa e convidados prestigiaram o evento entre eles Wilsom Machado, Waldir Cardoso e Agostinho Neto. Também compareceram a dra Rosângela Monteiro e a advogada Lyliam Garcia, membro da comissão de saúde da OAB-Pará.

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que