WhatsApp: (91) 8895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386
Afiliado a:

Orientação aos médicos que fazem parte do grupo de risco do corona vírus

2

Médicos com vínculos privados e, ou, temporários, no serviço público – devem entregar aos seus contratantes laudos e atestados que indiquem claramente o motivo do risco, solicitando o afastamento remunerado por período inicial de 15 dias, podendo ser prorrogado em caso de agravamento da pandemia na cidade onde habita.

O contratante não é obrigado a garantir o afastamento remunerado, exceto, por motivo de saúde (condição instalada). Assim, em caso de recusa da garantia da remuneração, cabe ao profissional avaliar o momento adequado para seu afastamento.

Em qualquer dos casos, considerando a força maior e o caso fortuito, é de bom senso a manutenção integral dos proventos.

Médicos com vínculos públicos estáveis e concursados – O SINDMEPA encaminhou ao Governador e ao Prefeito, solicitação de garantia de afastamento com remuneração.  No entanto, enquanto não temos respostas, orientamos providenciar laudos e atestados que indiquem claramente o risco e encaminhem aos chefes imediatos e diretores clínicos das unidades, solicitando autorização para afastamento com a manutenção integral dos proventos, considerando tratar-se de caso fortuito e força maior.

2 Comentários

  1. Bom dia
    Como fica a situação dos médicos que, provavelmente, irão trabalhar sem EPI?
    Estão fazendo “vista grossa” pra isso, tanto o privado quanto o público.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará