qua

maio 22, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

qua

maio 22, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

20% das crianças com doença cardíaca congênita sofrem de desnutrição

A desnutrição e o retardo do crescimento são os principais problemas que afetam esses pacientes. Especificamente, uma situação nutricional pobre no momento da cirurgia irá predizer uma pior resposta a ela, mais dias de internação e um pior prognóstico.

No âmbito do Dia Internacional das Cardiopatias Congênitas, que se comemora em 14 de fevereiro, os especialistas querem destacar a importância de se estabelecer um tratamento nutricional adequado que contribua para a recuperação da criança com cardiopatia congênita, após a cirurgia. As cardiopatias congênitas são cardiopatias decorrentes de alterações sofridas durante o desenvolvimento embrionário.

Na Espanha, estima-se que a cada dia nascem 10 bebês com essa patologia crônica. “Além disso, a diminuição da natalidade e o aumento da sobrevida significam que não estamos falando apenas de crianças com cardiopatias congênitas, mas também de adolescentes e adultos jovens com essa condição”, explica Dr. Constancio Medrano, cardiologista pediátrico do o Hospital Geral Universitário Gregorio Marañón e presidente da Sociedade Espanhola de Cardiologia Pediátrica e Cardiopatias Congênitas (SECPCC).

O tratamento definitivo da doença cardíaca congênita é a cirurgia ou cateterismo. Das 4.000 crianças nascidas a cada ano com doenças cardíacas congênitas, um em cada três faz cirurgia no primeiro ano de vida. “As operações mais complexas são realizadas no período neonatal e tendem a ser completas, quando possível. Em casos extremos, um transplante pode ser realizado. Porém, a maioria é resolvida por meio de dispositivos colocados por cateterismo, evitando as complicações da cirurgia ”, completa Dr. Medrano.

A desnutrição e a baixa estatura são os principais problemas que afetam bebês e crianças com doenças cardíacas congênitas. De acordo com um estudo, a prevalência de desnutrição moderada em crianças com essa patologia aos quatro meses de idade foi de 20% no grupo de intervenção e 28% no grupo de controle.

“A insuficiência cardíaca com retardo de crescimento é a principal complicação de uma parte significativa das doenças cardíacas, especialmente em bebês antes de ser corrigida. É produzido por diversas causas e tem repercussões na dificuldade de alimentação, no manuseio de líquidos e na má absorção de nutrientes”, explica Dr. Medrano.

“O gasto de energia faz o coração trabalhar mais e as crianças precisam de mais calorias do que o normal. Por sua vez, devido ao problema cardíaco, as crianças têm mais dificuldade em comer, cansa-se mais cedo e isso provoca cansaço, por isso ingerem menos calorias. Além disso, o problema cardíaco faz com que a quantidade de sangue que chega ao intestino seja menor e prejudique a absorção ”, acrescenta Dr. Ignacio Ros, especialista em Gastroenterologia e Nutrição Pediátrica do Hospital Miguel Servet, membro da Sociedade Espanhola de Gastroenterologia Pediátrica, Hepatologia e Nutrição (SEGHNP) e da Sociedade Europeia de Gastroenterologia Pediátrica, Hepatologia e Nutrição (ESPGHAN).

Nesse sentido, a desnutrição é um fator de risco em geral e nas intervenções cirúrgicas em particular, uma vez que um mau estado nutricional no momento da cirurgia prediz uma pior resposta a ela, mais dias de internação e pior prognóstico. Por esse motivo, “é fundamental atuar precocemente desde o próprio diagnóstico do problema cardíaco, antecipando a desnutrição e não esperando que ela apareça, pois neste caso será muito mais difícil conseguir uma boa nutrição”, afirma o Dr. Ros.

Fonte: GLOBEDIA / COLOMBIA

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que