ter

jun 25, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

ter

jun 25, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Médica otorrino dá dicas para superar sequelas da covid-19

Mais de um ano após a Organização Mundial da Saúde ter declarado a pandemia do novo coronavírus, um dos problemas que preocupam os especialistas são as sequelas deixadas pela covid-19. Diversos estudos e análises vêm sendo feitos para tentar identificar o quão poderoso e devastador o vírus pode ser no organismo humano. Alguns pacientes apresentam sequelas como a falta de ar, perda do olfato e do paladar e cansaço após a infecção.

De acordo com a OMS, cerca de 73% dos pacientes apresentaram perda do olfato. A otorrinolaringologista, Silvana Nobre conta que o treinamento olfatório ajuda na reabilitação pós-covid e que o tratamento pode ser feito em casa. O treinamento da gustação também é recomendado aqueles que perderam o paladar.

“Temos que estimular buscando a memória olfativa e gustatória pra que o paciente não mantenha a sequela após a fase aguda da doença. O retreinamento do olfato e paladar deve começar assim que a queixa inicia. A entrada de medicações como corticoide local ou oral precisa de avaliação médica, não pode ser feita indiscriminadamente pois alguns, fora da fase adequada, pode aumentar a carga viral dos pacientes”, frisa a médica.

Segundo a dra Silvana Nobre, o retreinamento olfatório e gustativo pode ser feito com um kit caseiro com quatro ou cinco substancias que serão utilizadas para estimular o olfato e o paladar. Os pacientes podem utilizar café, baunilha, cravo, creme dental, vinagre, mel e frutas cítricas como tangerina, laranja ou limão. A recomendação é que o paciente cheire cada essência separadamente, por um determinado período, e repita o processo ao longo do dia.

A médica otorrinolaringologista conta ainda que fez um trabalho recente sobre o assunto e entre os seus pacientes cerca de 30%, em seis meses, não tinham recuperado total ou parcial olfato e ou paladar. Porém a maioria dos pacientes com 15 dias apresenta melhora e um outro grupo de pacientes de 15 dias a três meses já tem a queixa melhorada ou atenuada.

Vale lembrar que estamos vivenciando a segunda onda da pandemia de covid-19 e tanto o isolamento quanto as medidas de prevenção, como o uso de máscara e de álcool em gel, se fazem ainda mais necessários. Em casos de suspeita de infecção ou reinfecção, procure ajuda médica e não faça uso de medicação sem recomendação do seu médico.

Veja mais

Mais populares: