ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

ter

maio 21, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

CARTA AOS VEREADORES DE BELÉM

O Sindicato dos Médicos do Pará tomou conhecimento do requerimento para que a Câmara Municipal de Belém conceda autorização para a Prefeitura Municipal contratar, em caráter emergencial, médicos sem o registro junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM) para atuar em Belém no atendimento de pacientes acometidos pela COVID-19.

Senhores Vereadores, data máxima vênia, o requerimento não é instrumento legal para autorizar o Executivo Municipal a cometer este equívoco que é a contratação de médicos sem diploma revalidado. Além disso, a propositura fere a exigência de aprovação no Revalida para o exercício da medicina no Brasil por portadores de diplomas estrangeiros que consta da Lei nº 13.959/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

A necessidade de revalidação dos diplomas obtidos no exterior para exercer a medicina no Brasil representa uma medida de proteção à saúde e à vida da população. Sem passar pelo Revalida, exame que é aplicado pelo Ministério da Educação, por meio do Instituto Anísio Teixeira (Inep), o cidadão fica exposto a ser atendido por pessoas sem o conhecimento e as habilidades mínimas requeridas para o exercício da medicina. A revalidação do diploma é um instrumento para a segurança do paciente. A falta de aferição do conhecimento coloca os pacientes em situação de risco por falhas em diagnósticos e prescrição de tratamentos. Permitir que profissionais médicos, sem qualificação atestada, atendam pacientes de COVID-19 em UTIs, hospitais, prontos socorros, UPAs, ou mesmo tendas de campanha, é colocar em risco a vida das pessoas por ocasião do tratamento de uma doença que frequentemente é mortal.

Nobres vereadores, cabe-nos indagar: colocar pessoas que nunca passaram pelo exame de conhecimentos básicos para medicina para atuar nos serviços onde é exigida a prática médica de alta complexidade é justo e ético? Temos certeza que os senhores também defendem que não é dessa forma que devem ser cuidados a vida e a saúde dos moradores de Belém, em especial das vítimas da covid-19.

Recorremos ao senso de justiça e humanidade dos dignos parlamentares desta Casa de Leis. O Pará tem mais de dez mil médicos habilitados para o exercício da profissão. A esmagadora maioria concentrada em Belém. Para garantir médicos em todos os serviços de saúde do município basta a Prefeitura de Belém oferecer condições de trabalho, segurança jurídica mediante contrato assinado e remuneração condizente. O Sindmepa pede a profunda reflexão de todos e apela para que rejeitem o acima referido requerimento.

Belém, 05 de abril de 2021

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que