WhatsApp: (91) 8895-3102
Afiliado a:

Campanha defende o nome de Roberto Macedo para o novo hospital do Benguí

0

Dedicação, respeito e amor ao que faz. Essa era a regra máxima que movia o médico radiologista Roberto Hesketh Cavalleiro de Macedo, falecido em novembro deste ano. Deixou um legado de generosidade e coletivismo, ensinando que é possível com amor fazer saúde pública com eficiência. Foi assim que o médico arregimentou uma legião de fãs na área do bairro do Benguí, em Belém, onde trabalhou por mais de 20 anos no posto de saúde Benguí II.

Foi para homenagear o médico Roberto Macedo que os moradores do Benguí deram início ao abaixo-assinado para que o novo hospital do Pronto Socorro do Benguí seja batizado com o nome do médico. Como apoio à iniciativa, o Sindmepa lançou esta semana nas suas redes sociais uma campanha de engajamento.

“Dr. Roberto Macedo dedicou seus últimos anos de vida produtiva e toda a experiência que adquiriu ao longo dos anos no serviço de saúde, público e privado, à Unidade de Saúde do Benguí e à sua população. Foi muito mais que um gestor, foi a mão amiga de funcionários e moradores. É uma homenagem mais que merecida”, defende o diretor do Sindmepa, Waldir Cardoso.

O diretor já participou de outras homenagens ao médico, como o programa de TV do Sindmepa, Saúde Alerta, levado ao ar em fevereiro de 2016, dedicado ao dr. Macedo e o lançamento do Núcleo Acadêmico do sindicato que recebeu o nome do médico e contou com a presença do ilustre homenageado. Durante a cerimônia, em dezembro de 2017, dr Macedo agradeceu profundamente os estudantes e os colegas do sindicato: “é uma alegria enorme. Faço 80 anos no ano que vem, mas vocês agora me deram mais 30 anos de vida. Muito obrigado mesmo”, dizia ele na ocasião.

O diretor geral do Núcleo Acadêmico, Belmiro Figueiredo, frisa que a atual gestão do Núcleo apoia com orgulho a iniciativa. “Somos fruto de uma das sementes plantadas pelo Dr. Roberto Macedo, que tanto lutou pela medicina paraense, e dar o nome dele ao novo Hospital do Pronto Socorro do Benguí, vai além de uma simples homenagem, é o reconhecimento de toda a trajetória de luta pelo direito dos médicos, estudantes de medicina e da população em geral”.

Na unidade de saúde do Benguí, dr. Macedo usava a criatividade e o carisma pessoal para humanizar o atendimento. “O que nós temos de melhor aqui é o povo. Conversando com eles, se tornam nossos parceiros para melhorar a unidade e a vida de todos”, afirmava. Foi assim que conseguiu a parceria da comunidade para cultivar um jardim com a ajuda de mulheres do bairro e mobilizar jovens para uma campanha de arrecadação de frascos com tampa e vidro para serem usados no recebimento do leite materno, numa parceria com a Santa Casa de Misericórdia.

Dr. Macedo também tornou a unidade de saúde parceira do Hemopa, conseguindo centenas de doações de sangue e medula com moradores da comunidade para o hemocentro. “Ele foi um exemplo de que, mesmo em meio à crise, se consegue fazer saúde pública com eficiência”, resume Waldir Cardoso.

Construído pelo governo do estado e futuramente entregue ao gerenciamento da Prefeitura de Belém, o novo hospital de Pronto Socorro do Benguí segue com obras avançadas na Augusto Montenegro. A proposta é a ampliação do atendimento de saúde na Região Metropolitana de Belém atingindo os bairros do Benguí e Tapanã e distritos de Outeiro e Icoaraci, desafogando os HPSM da 14 e Guamá. Se a voz da comunidade prevalecer, sem dúvida dr Roberto Macedo receberá mais essa justa homenagem.

Acesse o abaixo-assinado e contribua: https://bit.ly/DrRobertoMacedo

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará