WhatsApp: (91) 8895-3102
Afiliado a:

Campanha previne contra HIV/Aids

0

Dezembro é o mês da Campanha Nacional de Prevenção ao HIV/Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis, conhecida como Dezembro Vermelho. Segundo o Boletim Epidemiológico HIV/Aids 2020, do Ministério da Saúde, haviam cerca de 920 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil, em 2019. Dessas, 89% foram diagnosticadas; 77% faziam tratamento com antirretroviral e 94% das pessoas em tratamento não transmitiam mais o HIV por via sexual, por terem alcançado carga viral indetectável.

O Dia Mundial de Luta Contra Aids, celebrado hoje, 1°, marca o início da campanha, instituída pela Lei nº 13.504/2017, para chamar atenção para a prevenção, assistência e a proteção aos direitos das pessoas infectadas com o HIV.

A Aids é a doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana, cuja sigla em inglês é HIV. O vírus, do tipo retrovírus, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4, pois o vírus é capaz de alterar o DNA dessa célula e fazer cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, ele rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Aids faz parte das Infecções Sexualmente Transmissíveis causadas por vírus, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo com uma pessoa infectada. Porém, as IST também podem ser transmitidas por meio não sexual, como pelo contato de mucosas ou pele com escoriação, com secreções corporais contaminadas. E ainda, de mãe para filho durante a gestação, o parto ou a amamentação.

É importante frisar que o atendimento e o tratamento das IST e do HIV/Aids são gratuitos nos serviços de saúde do SUS, sendo assim todas as pessoas diagnosticadas com HIV têm direito a iniciar o tratamento com os medicamentos antirretrovirais imediatamente. Os medicamentos impedem que o vírus se replique dentro das células, evitando que a imunidade caia e que a Aids apareça. Em casos de suspeita procure a unidade de saúde mais próxima.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará