ter

abr 23, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

ter

abr 23, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Julho Amarelo alerta para sintomas e prevenção contra as hepatites virais

Considerando que as hepatites virais são um grave problema de saúde pública, a campanha “Julho Amarelo” tem como objetivo reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das doenças. No Brasil, as hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda o vírus da hepatite D, mais comum na região Norte do país, e o vírus da hepatite E, que é encontrado com maior facilidade na África e na Ásia.

As hepatites virais são infecções que atingem o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. A hepatite do tipo A tem o maior número de casos, está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. A do tipo B é o segundo com maior incidência, sendo transmitido por via sexual e contato sanguíneo. A hepatite C tem como principal forma de transmissão o contato com sangue, sendo ainda a principal causa de transplantes de fígado. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e levar a morte.

A hepatite D está associada com a presença do vírus da hepatite B para causar a infecção e inflamação das células do fígado. A hepatite D crônica é considerada a forma mais grave de hepatite viral, com progressão mais rápida para cirrose e um risco aumentado para descompensação, carcinoma hepatocelular (CHC) e morte.

Já a hepatite E é transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral). Outras formas de transmissão incluem: ingestão de carne mal cozida ou produtos derivados de animais infectados; transfusão de produtos sanguíneos infectados; e transmissão vertical de uma mulher grávida para seu bebê.

A falta de conhecimento da existência da doença é o grande desafio. Na maioria das vezes elas são infecções silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas. Porém, podem se manifestar como: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Os métodos de prevenção contra as hepatites virais incluem: o uso de preservativo em todas as relações sexuais e o não compartilhamento de objetos de uso pessoal – como lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, material de manicure e pedicure, confecção de tatuagem e colocação de piercings. Além disso, toda mulher grávida precisa fazer o pré-natal e os exames para detectar as hepatites.

Existem ainda vacinas para prevenir os tipos A e B, além de testes rápidos para a detecção da infecção pelos vírus B ou C, disponíveis no SUS para toda a população.

Todas as pessoas precisam ser testadas pelo menos uma vez na vida para esses tipos de hepatite. Já as populações mais vulneráveis precisam ser testadas periodicamente. O Sistema Único de Saúde também oferece tratamento para todos os tipos de hepatite, independentemente do grau de lesão do fígado.

Com informações de Ministério da Saúde

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que