WhatsApp: (91) 8895-3102
Afiliado a:

Campanhas contra poliomielite e de multivacinação começaram nesta segunda-feira, 8

0

Belém participa das Campanhas Nacionais de Vacinação contra a Poliomielite para crianças abaixo de 5 anos e da Multivacinação para Atualização da Caderneta de menores de 15 anos de idade. As ações começaram nesta segunda-feira, 8, e seguem até 9 de setembro. No dia 20 de agosto ocorre o Dia D de Mobilização Nacional.

Público – Contra a poliomielite devem ser vacinadas crianças menores de 5 anos de idade (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), nas seguintes condições:

– Crianças menores de 1 ano de idade deverão ser vacinadas conforme a situação vacinal encontrada para esquema primário;

– Crianças de 1 a 4 anos deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico.

Na Campanha de Multivacinação, os alvos são as crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias), não vacinados ou com esquemas vacinais incompletos, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Locais de vacinação – São as Unidades Básicas de Saúde (UBS), no período de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 17h.

No dia de mobilização nacional (20 de agosto), além salas de vacinação, também serão abertos locais estratégicos, como praças, escolas, centros comunitários, entre outros, os quais serão divulgados em tempo oportuno.

Meta – A nova campanha contra a poliomielite busca alcançar ao menos 95% das crianças de 1 a 4 anos de idade. A vacinação é a principal forma de prevenção.O Brasil não detecta casos de poliomielite desde 1989 e, em 1994, recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) a certificação de eliminação da doença.

Já a multivacinação prevê a atualização das cadernetas de crianças e adolescentes, conforme calendário previsto no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Dessa forma, são disponibilizadas doses que protegem contra diversas doenças como tuberculose, hepatite, tétano, difteria, meningite, febre amarela, sarampo, rubéola, caxumba, catapora, gripe e covid-19, entre outras.

Os pais de crianças e adolescentes devem levá-los junto com suas cadernetas de vacinação para que as equipes de saúde possam identificar quais imunizantes precisam ser aplicados.

Fonte: Agência Belém

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará