sáb

jul 20, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

sáb

jul 20, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Especialista fala sobre agitação psicomotora e risco de suicídio para médicos e acadêmicos

A importância da conversa inicial e o diálogo para conter a agitação psicomotora em pacientes em emergências psiquiátricas foram a tônica da palestra realizada pelo médico e coordenador do curso de Pós-Graduação em Psiquiatria, da Faculdade IDE, Dr. Dirceu Rigoni, na última sexta-feira, 23, no Sindmepa. O encontro reuniu médicos e acadêmicos de medicina para tratar sobre importantes pautas no Setembro Amarelo.

Durante a palestra, o coordenador do curso falou sobre as causas da agitação psicomotora, as etapas de abordagem e os cuidados necessários no manejo do paciente. Além disso, o evento também abordou as definições do suicídio e seus fatores de risco, como automutilação, pensamentos suicidas e tentativa de suicídio.

Dirceu Rigoni alertou para a importância das notificações das tentativas de suicídio, que podem ser feitas por qualquer profissional de saúde, e ajudam a identificar ações recorrentes do paciente. Segundo o especialista, os dois principais fatores de risco são a tentativa prévia e o transtorno mental.

“O evento de hoje foi fundamental, considerando a grande demanda de atendimentos em emergências psiquiátricas e a pouca disponibilidade de locais adequados para atendê-las. Também foi importante pois muitos quadros abordados podem ocorrer fora de emergências psiquiátricas e/ou podem ser de origem somática, demandando que os colegas de outras áreas saibam manejar adequadamente para um bom desfecho para o paciente”, alertou Dirceu.

Um dos profissionais que compareceram ao encontro foi o médico pediatra, João do Couto Neto, que este ano completa 41 anos de profissão. Matriculado no curso de pós-graduação em Psiquiatria, ele conta que em vez de se aposentar resolveu adquirir mais conhecimento.

“Qualquer médico, sem ser da psiquiatria, e que está atendendo em uma emergência ou pronto-socorro pode se deparar com esses casos. Lembrando que estamos no setembro amarelo, um mês de prevenção ao suicídio. Essa aula foi muito boa para dar essa orientação”, resumiu.

Veja mais

Mais populares: