WhatsApp: (91) 8895-3102
Afiliado a:

Quarta Musical com Trio In Dharma reúne Bach e Luiz Pardal

0

Chega a vez do Trio In Dharma se apresentar na Quarta Musical do Sindmepa. O grupo é formado por Ayron Yves, Sara Moraes e Sérgio Sena Jr. O recital reunirá obras de Johann Sebastian Bach, Luiz Pardal e César Cui. O show tem início às 20h, com entrada franca, no Cineteatro e transmissão ao vivo no perfil @Sindmepa, no Instagram.

Dharma é uma palavra em sânscrito que significa aquilo que mantém elevado. Também entendido como a missão de vida, o que a pessoa veio para fazer no mundo. É assim que os músicos que compõe o grupo o definem. “Estamos com o nosso propósito em fazer e levar a música para as pessoas”, acrescentam.

Ayron Yves iniciou os estudos musicais, aos 14 anos, no Projeto de Interiorização da Fundação Carlos Gomes, atualmente é professor de flauta transversal no ICG. Sara Moraes iniciou aos 8 anos. Hoje atua como professora de violino e de Bases Neuromecânicas do Movimento do IECG, spalla, e violinista do Quinteto Caxangá. Já Sérgio Sena Jr é pianista e atualmente professor do Instituto Estadual Carlos Gomes.

Para o recital no Sindmepa, o grupo reuniu obras de importantes compositores, além de uma belíssima homenagem.

“Neste repertório estamos também executando obras de compositores daqui da terra, como a Suíte Sarita, do prof. Luiz Pardal, que escreveu esta peça e dedicou à sua filha Sara Moraes, integrante do trio” antecipam.

Os projetos profissionais dos músicos para este ano incluem gravações dedicadas à formação de flauta, violino e piano, além de mais recitais na região metropolitana de Belém.

“Nós esperamos que o recital seja agradável para todos, o repertório está bem variado com compositores de distintos momentos da história da música”, frisam.

Serviço

Quarta Musical com Trio In Dharma

Entrada franca

Dia: 21 de setembro

Hora: 20h

Local: Cineteatro do Sindmepa – Rua Boaventura da Silva, n° 999.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará