qua

abr 17, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

qua

abr 17, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Audiência define pagamento dos médicos da Pró-Saúde

O Sindmepa participou da segunda audiência no Ministério Público do Trabalho de Santarém para discutir os pagamentos pendentes pela Pró-Saúde. Foi na manhã desta sexta-feira, 27. O Governo estadual informou que ajuizou uma ação coletiva consignatória com a finalidade de depositar judicialmente o valor integral devido a todos os empregados celetistas do Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, Hospital Materno-Infantil, de Barcarena, e Hospital Metropolitano de Ananindeua, como já havia feito em relação ao Hospital Regional do Baixo Amazonas, de Santarém.

A audiência contou com a presença da procuradora do MPT, Amanda Fanini Gomes Alcântara, da Sespa, Estado do Pará, Senpa e do Sindmepa, representado pela diretora Nástia Irina e o assessor jurídico Leonardo Watanabe.

A ação coletiva está tramitando na 11ª Vara do Trabalho de Belém e segundo o Estado do Pará, está aguardando despacho do juiz para que seja realizado o depósito de R$ 48.176.420,07, correspondente ao valor da rescisão de todos os empregados celetistas dos hospitais.

Em relação aos médicos contratados por meio de Pessoa Jurídica, o Estado do Pará informou que irá cumprir com o acordo firmado em reunião realizada no último dia 9, o qual previa o pagamento em duas parcelas, em janeiro e fevereiro.

Segundo o Estado, o pagamento da parcela de janeiro foi repassado à Pró-Saúde ontem, 26. Os repasses deverão ser destinados aos pagamentos dos prestadores de serviços, ou seja, as empresas médicas e fornecedores dos hospitais. A OS deve receber o crédito ainda hoje, a depender dos tramites bancários.

Sobre o repasse da parcela de fevereiro, o Estado do Pará informou que irá proceder o pagamento assim que a Pró-Saúde comprovar os pagamentos efetuados da parcela de janeiro. O Sindmepa seguirá acompanhando os desdobramentos do caso até a confirmação do pagamento aos profissionais.

“O encerramento do contrato entre a Pró-Saúde e o Estado evidencia o modelo de gestão que precariza o trabalho médico. Esse modelo que nós tanto criticamos e que, infelizmente, continua sendo implementado no Estado do Pará, em nada tem contribuído para a melhoria do atendimento da população e para a valorização dos profissionais da saúde. Esse modelo demanda um gasto enorme de recursos públicos, o que evidencia que o Sindmepa tem razão em se colocar crítico e denunciar que esse modelo não atende aos interesses do SUS”, afirma Nástia Irina.

Veja mais
Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

Músico apresenta Através do Tempo na Quarta Musical

José Maria Bezerra volta à Quarta Musical do Sindmepa com o show “Através do Tempo”, título do álbum lançado em março deste ano. O músico apresentará o repertório autoral em

Sindmepa Informa – 18.09.2023

Sindmepa Informa – 18.09.2023

PARALISAÇÕES Médicos das UPAs Marambaia, Jurunas e Terra Firme comunicaram ao Sindmepa na ultima sexta-feira que iriam paralisar os atendimentos nas unidades novamente por atraso de pagamento. O último repasse

CFM atualiza termos para publicidade médica

CFM atualiza termos para publicidade médica

Após processo que durou mais de três anos, o Conselho Federal de Medicina atualizou as regras de publicidade médica. Para definir as novas diretrizes foi realizada uma consulta pública, que