qui

jul 25, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

qui

jul 25, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Estudo aponta impactos da pandemia nos trabalhadores da saúde

Lançado o livro “A pandemia e o trabalho em saúde: vozes do cotidiano”, com reflexões sobre a pandemia de Covid-19 e seus impactos no mercado de trabalho. A obra aborda a necessidade de proteção dos trabalhadores em tempos de Covid e a invisibilidade de muitos profissionais que ficaram desprotegidos pelas políticas sociais durante a pandemia. O livro contou com a colaboração de especialistas de diversas áreas da saúde pública e possui dois capítulos assinados pela socióloga e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz, Maria Helena Machado.

O livro produzido pela OPAS Brasil, em parceria com o Conselho Nacional de Saúde, apresenta um conjunto de estudos que abordam os efeitos da Covid-19 sobre a força de trabalho e o impacto da Covid-19 sobre o trabalho em saúde. A pesquisa mostra que o impacto sobre a vida de 99.000 trabalhadores, considerando o recorte do estudo, se deu principalmente pela perda do emprego, redução de carga horária ou ainda pela perda de suas vidas.

Os pesquisadores classificam os “trabalhadores invisíveis da saúde” como aqueles com ou sem formação específica que atuaram na linha de frente do combate a Covid-19, auxiliando, apoiando e muitas vezes, prestando serviços de extrema relevância ao bom atendimento à população. Em boa parte, eles estavam desprotegidos de cuidados necessários, sem de fato ter voz e meios de expressar preocupações com sua saúde física e mental, entre eles os maqueiros, motoristas de ambulância, recepcionistas e profissionais de segurança.

O estudo mostra ainda que os trabalhadores informais e diaristas foram os que mais morreram devido à Covid-19, pois tiveram que se expor ao risco de contrair o vírus e, como era de se esperar, o grupo das atividades essenciais também foi afetado pelo vírus, pois não puderam se abster do trabalho. A maior mortalidade dos profissionais de saúde foi na região sudeste e nos Estados do Amazonas e do Pará.

Os especialistas afirmam que parte importante das mortes poderiam ser evitadas se medidas preventivas fossem conduzidas em todos os níveis da gestão de modo precoce. Na conclusão do livro também se reconhece o papel das fake News e da negação de medidas cientificamente comprovadas na condução da pandemia, trazendo consequências para os trabalhadores e prestadores de serviços.

Para ler o livro na íntegra, acesse: https://bit.ly/3wNJU28

Veja mais

Mais populares: