sáb

jul 20, 2024

Afiliado a:

Login

Espaço do Médico

sáb

jul 20, 2024

Afiliado a:

Espaço Médio

Enem dos concursos desvaloriza mão de obra médica

O Concurso Nacional Unificado (CNU), chamado de Enem dos concursos, revela a desvalorização da profissão médica no Brasil. Chamou a atenção do Sindmepa o fato de uma profissão que exige no mínimo seis anos de graduação, ter um dos menores salários entre os cargos disponíveis.

Esta semana o governo federal divulgou alterações nos editais e 28 cargos passaram por modificações no salário inicial. Quando foi lançado, o edital previa salário de R$ 4.407 aos médicos. Após a alteração, o valor foi corrigido para R$ 5.513. Ainda assim, bem abaixo do valor ofertado a outros cargos.

O salário inicial proposto ao cargo de Auditor-Fiscal do Trabalho, por exemplo, é de R$ 22 mil. O que poderia explicar que profissionais graduados em outras áreas ganhem até quatro vezes mais do que os médicos especialistas?

Para se ter ideia do que isso significa, o salário oferecido aos médicos é um pouco maior do que o valor do Auxílio Alimentação dos juízes do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, que passarão a receber R$ 3 mil reais a partir do dia 1° de fevereiro.

Em contrapartida, outros profissionais da saúde, como médicos veterinários podem concorrer ao cargo de Auditor-Fiscal Federal Agropecuário, com salário inicial de R$ 15.897,33. Com isso, o valor ofertado aos médicos só será maior se comparado aos cargos de nível médio.

“O salário ofertado aos médicos neste edital é um escárnio. Demonstra o desprezo deste governo para com a categoria médica. O Sindmepa protesta e repudia! Vamos continuar lutando por salários dignos e a carreira médica”, afirma o diretor do Sindmepa, Waldir Cardoso.

Veja mais

Mais populares: