Afiliado a:

Médicos fazem BO contra falta de condições no HPSM do Guamá

Após a morte de dois pacientes ontem no hospital do Pronto Socorro do Guamá, médicos plantonistas daquele hospital fizeram um Boletim de Ocorrência para se resguardar de possíveis responsabilizações pelos fatos ocorridos. Dos nove pacientes que precisavam ser submetidos à cirurgia ontem, dois morreram antes de serem operados.

O assunto foi encaminhado pelo Sindmepa ao MPE para que apure os fatos e responsabilize os culpados. “Diante da gravidade dessa denúncia, o sindicato encaminhou o caso ao Ministério Público e espera que o órgão cumpra seu papel de apurar o caso”, disse o diretor João Gouveia. “Esse episódio serviu até para que a opinião pública fique sabendo da realidade dos fatos que vem se passando naquele hospital”, completou.

Após a realização de um dia de “triagem de advertência”, os médicos plantonistas de urgência e emergência de Belém confirmam nova ação de protesto pelo caos existente no HPSM do Guamá e na saúde no município, desta vez em caráter permanente, a partir do dia 3 de março. Eles querem melhores condições de trabalho, com mais estrutura, equipamentos e medicamentos em toda a rede, além de reajuste dos plantões extras congelados há onze anos , das gratificações algumas sem reajustes há 11 anos , reajuste do piso dos médicos do quadro de funcionários da prefeitura que deve seguir o salário mínimo , reajuste da remuneração dos médicos da estratégia saúde da família e o PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos) prometido pelo prefeito no início de seu governo e até hoje não cumprida.

Deixar um comentário