Sesma: plantões extras terão reajuste de 3%
Afiliado a:

Sesma: plantões extras terão reajuste de 3%

A Secretaria de Saúde do município de Belém vai aplicar o reajuste de 3% aos plantões extras de médicos que trabalham na área da saúde do município. A decisão saiu de uma audiência realizada na manhã desta sexta-feira entre diretores do Sindmepa e o secretário de Saúde, Sérgio Amorim. O reajuste de salários foi uma das pautas relacionadas no pedido de audiência formulado pelo Sindmepa à Sesma, há cerca de um mês.

A PMB vai aplicar o índice de 3%, cálculo da inflação dos últimos doze meses, aos salários dos servidores públicos municipais. O salário-base dos médicos e demais servidores do município continua no valor relativo ao salário mínimo de 2015, de R$788,00. Não houve atualização do salário mínimo nos anos de 2016,  2017 e agora 2018. A Prefeitura alega que o que conta é a remuneração que é paga e que supera o valor do salário mínimo. Mas o sindicato pleiteia a atualização do valor do salário mínimo.

Para os plantões extras o sindicato reivindicou que fosse estendido o mesmo índice de reajuste do salário-base, o que foi confirmado pelo prefeito, garantindo a manutenção do poder de compra desses servidores. O Sindmepa reivindicou ainda o reajuste das gratificações que estão congeladas já há algum tempo, a exemplo da gratificação do hospital do Guamá que não é reajustada há 12 anos.

“Nós louvamos a iniciativa de reajuste dos plantões extras, mas não podemos esquecer que é preciso uma política de valorização dos salários em geral, incluindo as gratificações que há anos estão congeladas”, disse o diretor do Sindmepa, Wilson Machado, que participou da reunião junto com o diretor João Gouveia.

Sergio Amorim informou que em uma reunião com dirigentes da Secretaria Municipal de Administração (Semad) na quarta-feira solicitou que seja realizado um estudo para melhorar a remuneração dos funcionários da saúde do município, inclusive as gratificações pagas aos concursados e temporários da Sesma.

REFORMA

            A Prefeitura de Belém conseguiu um financiamento junto ao Banco do Brasil de R$ 10 milhões para uma ampla reforma do PSM do Guamá, o hospital  Humberto Maradei. De acordo com o secretário de saúde, em breve os serviços serão remanejados para o hospital Samaritano, na avenida João Paulo II; para a UPA da Terra Firme e para a Unidade de Saúde do Guamá, onde serão atendidos casos de urgência classificados como azul e verde, de baixa complexidade. A reforma deve começar já no segundo semestre deste ano.

Quanto à UPA de Icoaraci, já existe uma equipe de manutenção para melhorar a infraestrutura da unidade e estão sendo adquiridos aparelhos para cobrir as deficiências apontadas por médicos que trabalham no local.

Outra demanda do Sindmepa, durante a audiência, foi a eleição direta do diretor clínico do Hospital de Mosqueiro. O diretor do Sindmepa, João Gouveia, explicou que os colegas não estão se sentindo à vontade com o atual diretor e reivindicou a eleição direta para o cargo, o que é previsto pelo Conselho Federal de Medicina. Sérgio Amorim disse que vai convocar a direção do hospital e promover ações para organizar a eleição direta. O médico Hirlan Reis, de Mosqueiro, também participou da audiência.

Outro item da pauta dos médicos com o titular da Sesma foi a falta de segurança dos trabalhadores da saúde nas unidades do município. Amorim disse que vem tentando articulações com a Polícia Militar e a Guarda Municipal para implantar rondas ostensivas nas áreas onde se localizam unidades de saúde e ESF, que tem sido frequentemente alvo de assaltos e violência.

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.